O governo Ratinho Jr. derrubou, nesta quarta-feira (30), a emenda da oposição que propôs a correção da tabela salarial de toda carreira da Polícia Militar e Polícia Civil, reajuste dos quinquênios, de acordo com as hierarquias das corporações. O objetivo era garantir a isonomia nos aumentos dos salários, com a aplicação do dobro do aumento proposto inicialmente pelo Poder Executivo no projeto de lei 106/2022. Porém, ao ser colocado em votação na Assembleia Legislativa, o recurso para que a emenda fosse apreciada em plenário recebeu 17 favoráveis e 32 contrários. Em seguida, com voto contrário da oposição, os deputados governistas aprovaram a proposta apresentada Poder Executivo, com 37 votos a 12. O deputado Requião Filho reforçou a posição da bancada de oposição e saiu em defesa das forças policiais e dos servidores civis. Ele ressaltou que o projeto do governo Ratinho Jr. representa uma “esmola” aos policiais do Estado e que o governo busca apenas “fazer propaganda em cima da dignidade” dos militares.

“Nós estamos votando contra o desrespeito, contra a esmola, contra o abandono da Polícia Militar, Polícia Civil e forças de segurança do Estado. Na propaganda do governo a tabela é maravilhosa, o aumento sai de R$ 1 mil. Mas, se conversar com quem vai receber este aumento, vai perceber que chega a ser menos de R$ 250, dependendo do praça ou do agente que vai receber este aumento. Nós, da oposição, não vamos colocar nosso voto para que o governo faça propaganda em cima da dignidade dos policiais civis e militares, que se encontram mobilizados em todo o Paraná, e também aqui na porta da Assembleia”.

 

Assista ao comentário:

 

Assista a defesa do deputado em plenário:

Por: Requião Filho | Foto: Dálie Felberg / ALEP