Profissionais da Saúde da Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva de Ponta Grossa realizaram, na manhã desta quarta-feira (13), um manifesto por conta de atraso e não pagamento de bolsas-salários de inúmeros trabalhadores. O protesto, que aconteceu no Complexo Ambiental, na região central da cidade, chamou a atenção de quem passou no local.

Estes profissionais atuam em diversos espaços, como Unidades de Saúde, Pontos de Atenção em Saúde, Hospitais e Call Center. O ato é em decorrência do atraso e não pagamento das bolsas-salários de inúmeros profissionais de saúde Residentes ingressantes no ano de 2020, por parte do Ministério da Saúde, que já caminha para o terceiro mês. Situação agravada pelo contexto de Pandemia da COVID-19

Tal situação tem dificultado, inclusive, para que estes profissionais se desloquem até os serviços, alimentação, aluguel, contas de água e luz, dentre outras situações, como Residentes que vieram de outras cidades. Destaca-se que este movimento de paralisação, está acontecendo a nível nacional, conforme deliberação do Fórum Nacional de Residentes em Saúde (FNRS), que tem como pauta:

Pagamento integral das bolsas-salários de todas/os as/os residentes do Brasil,
Condições de trabalho e EPIs para todas/os as/os trabalhadores da saúde
Retomada da Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde (CNRMS);
Criação de uma Política Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde.

Texto da assessoria | imagens: Sérgio Duze.