João Alberto Ferreira da Costa, nasceu em Palmeira, é casado, pai de duas filhas e formado em Administração Pública e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Ele é também Cidadão Benemérito do Futebol do Paraná, com título concedido pela Federação Paranaense de Futebol por relevantes serviços prestados ao esporte do Paraná, do que tem orgulho por ter sido nos campos um atleta exemplar, com diversos títulos conquistados e onde tornou-se conhecido pelo apelido, Gaiola, que incorporou ao nome na atividade política.

Desde 1992, quando foi candidato a vereador, Gaiola participa das disputas eleitorais em Palmeira. Na eleição de 1994 foi candidato a deputado estadual e o resultado lhe deu a condição de suplente. Depois, foi candidato a prefeito nas eleições de 1996, 2000 e 2008, foi eleito vereador em 2012, com 454 votos, e reeleito em 2016, com a maior votação nominal da história de um candidato à Câmara Municipal de Palmeira, com 1.302 votos conquistados, isto com uma candidatura que classifica como independente, pois não apoiava nenhum dos candidatos a prefeito na ocasião.

Na vida pública, Gaiola ocupou cargos na administração municipal e assessoria na Câmara Municipal. Isto, aliada à experiência de dois mandatos como vereador, serve como credencial para impulsionar sua pré-candidatura a prefeito de Palmeira. Ele conta que sua candidatura, a confirmar na convenção eleitoral do PDT, partido que preside, vem atender a um desejo de toda a população de Palmeira, que é, ver a cidade livre da corrupção e ter uma administração profissional moderna, “que nos possibilite desenvolvimento”, complementa o pré-candidato.

Lembrando de sua candidatura independente em 2016, ele agora fala em uma chapa competente de candidatos a vereador em seus apoio. “Teremos uma chapa com advogados, professores, enfermeiros, agricultores e outros profissionais, todos preparados para o exercício da função de vereador”, antecipa, destacando que fazer leis, interpretar leis, modificar leis, fiscalizar as leis, só poderá ser realizado por quem estiver preparado para lidar com leis.

Atuação social

Falando sobre atuação na sociedade, diz que sempre participou e continua participando das atividades sociais da cidade, seja nos clubes de serviços, clubes de Futebol, entidades assistenciais e outras. “Estou no segundo mandato de vereador e foram sete anos de combate a corrupção e luta pela eficiência da administração”, afirma. Nesse período, destaca que foi realizada uma das maiores produtividades legislativas da história, com autoria de mais de 25 projetos de lei que depois foram sancionados e transformados em leis municipais. Ele ressalta, ainda, que em todas as enquetes e pesquisas públicas realizadas na cidade seu mandato de vereador foi avaliado como o de melhor desempenho político local.

Problemas

Desta forma, Gaiola assegura que sua candidatura está alinhada ao desejo de todas as instituições do município, visto que, há unanimidade no desejo de acabar com a “corrupção” e com a “sensação de que há corrupção” no município. Daí, segundo ele, converge para os maiores problemas do município na atualidade. O pré-candidato diz que há dois grandes e maiores problemas nas últimas duas décadas: o continuísmo e a corrupção.

Questionado para falar sobre os pontos positivos que mais destacaria para vender Palmeira a interessados em investir no município, Gaiola cita a localização geográfica, os recursos naturais, e “a nossa gente, que, em dois séculos de desenvolvimento humano construiu uma cidade incomparável com qualquer outra do mesmo porte”, completa.

Com todas as expectativas negativas para 2020, como crise econômica, crise de emprego e crise de saúde, João Alberto Gaiola, se eleito prefeito em 4 de outubro, comandando a prefeitura Municipal em 2021 diz que pretende recuperar o orgulho que os palmeirenses sempre tiveram de ter uma cidade próspera e honesta, além do que, vamos reestruturar a Saúde Municipal com a revitalização dos nossos hospitais, que foram inviabilizados e se tornaram nosso maior problema. “Acabar com a corrupção e salvar nossos hospitais serão as duas grandes metas”, afirma o pré-candidato. Além disso, afirma que vai cumprir com a obrigação do Poder Executivo com a educação, com a saúde e com as estradas que servem às comunidades rurais.

 

Por Leia A Folha