João Dória, governados de São Paulo, afirmou na manhã desta segunda-feira (27) que a vacina contra a COVID-19 que está desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac deve ser distribuída em massa em janeiro de 2021 gratuitamente.

Ele ainda declarou que a vacina deve obter autorização para distribuição da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) até os primeiros dias de dezembro. Os testes da terceira fase, que está sendo realizado com 9 mil voluntários no Brasil, devem finalizar até o final de outubro. “Abril do ano que vem já teremos, com toda segurança, a imunização e a tranquilidade que as pessoas poderão celebrar festas, atividades, eventos musicais ou esportivos, sem risco para sua saúde ou sua vida”, disse Doria.

Para dobrar a capacidade de produção, o Instituto Butantan deve abrir um programa de solicitações de doações. “Hoje iniciamos um programa de solicitação de doações para que ele possa arrecadar R$ 130 milhões e investir em equipamentos e tecnologia para aumentar a capacidade de produção, que hoje é de 120 milhões da Coronavac. Por que aumentar a produção? Para o atendimento da totalidade de brasileiros, já que a vacina será aplicada duas vezes. Então, pretendemos dobrar para 240 milhões de vacinas para atendermos todos os brasileiros. Havendo uma segunda ou terceira vacina, o Butantan vai exportar para países vizinhos”, disse o governador.

Informações: UOL | Foto: Agência Brasil