O Conselho de Graduação e Educação Profissional da UTFPR (Cogep) aprovou na última sexta-feira (13) a mudança no regulamento das Atividades Pedagógicas Não Presenciais (APNPs) que autoriza a flexibilização do ensino remoto. A partir do período 2021.2, os cursos de graduação estão autorizados a adotar até 20% das disciplinas na modalidade de ensino híbrido.

Segundo o presidente do colegiado, o pró-reitor Jean-Marc Lafay, a mudança foi motivada pela retenção de estudantes em disciplinas que não puderam ser ofertadas no modalidade remota. “A partir do momento em que o servidor tenha completado a sua imunização e siga o protocolo de biossegurança, é adequado que os colegiados de curso voltem a gozar de sua autonomia na definição da modalidade de ensino de disciplinas que julgarem prioritárias”, explica.

Com a retificação do regulamento das APNPs, o Cogep emitirá uma instrução normativa para orientar a comunidade sobre a nova modalidade. “Fizemos questão de legislar de uma forma que as opções dos estudantes aumentassem, mantendo a oferta do ensino remoto como base e possibilitando a oferta de disciplinas na modalidade híbrida”, completa. As possíveis ofertas de disciplinas no formato híbrido deverão ser aprovadas pelos respectivos colegiados de curso.

Neste ano, o calendário acadêmico da UTFPR está organizado em três períodos letivos. A medida excepcional, aprovada pelo Conselho de Graduação e Educação Profissional da Universidade (Cogep), decorre da suspensão das atividades presenciais como medida de prevenção à Covid-19. O segundo semestre letivo está programado para iniciar no dia 23 de setembro, seguindo até 22 de dezembro.

da Comunicação UTFPR