“Nossa intenção é dar apoio para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santa Paula, pois a estrutura absorve os pacientes com suspeita da doença. Colocando dois pontos em regiões estratégicas, conseguimos diluir o fluxo de pessoas em um mesmo ambiente, não tendo muitas horas de espera e não saturamos o atendimento”, destaca o secretário interino da FMS, Dr. Rodrigo Manjabosco.

A UBS Luiz Conrado Mansani (Uvaranas) e a UBS Romulo Pazzinato (Nova Rússia) contarão com dois profissionais médicos, juntamente com equipe auxiliar, em cada local para atendimento exclusivo.

Atendimento durante a pandemia

Desde o início da pandemia do coronavírus a FMS passou a realizar mudanças nos fluxos de atendimentos dos pacientes, envolvendo a Atenção Básica, Especializada e de Urgência e Emergência.  Todas as pessoas que necessitam de atendimento à saúde, por estarem com sintomas respiratórios, devem se dirigir a UPA e não ao Hospital Municipal Amadeu Puppi (HMAP), este ficou responsável pelo restante dos casos.

A UPA é uma das estruturas de referências para a comunidade e ficou responsável por atender os pacientes com sintomas respiratórios, seja coronavírus ou não. Este atendimento é exclusivo neste local, não mais no HMAP, portanto a população que tiver problemas respiratórios como gripe, tosse, dor de garganta, entre outros, deve procurar as UBS ou a UPA Santa Paula, não devendo mais procurar o Hospital Municipal.

“Tomamos está conduta para a população não se misturar e consequentemente não se contaminar de forma cruzada, por exemplo, você chega no HMAP para ser atendido por um problema de cólica renal e se tiver outros pacientes lá com suspeita do novo coronavírus, você pode se contaminar, por isso estamos separando a população para este atendimento”, explica Manjabosco.

O HM atende casos como: cólica renal, biliar, problema fígado, dor de estômago, febre em decorrência de infecção urinaria, cirurgias de urgência e emergência, tanto ortopédicas quanto clinicas, por exemplo, apendicite, hérnia umbilical, fratura leve. “É importante a gente entender que desta maneira conseguiremos diminuir a exposição da população em relação ao vírus, e manter a segurança para quem está sendo atendido por outras situações de saúde no HM”, completa Manjabosco.

Da assessoria.