Um gravíssimo acidente tirou a vida de oito pessoas e deixou dezenas de vítimas na BR-277, na região de São José dos Pinhais. Ao todo, 15 automóveis, cinco motocicletas, uma viatura da Polícia Militar e uma carreta se envolveram no engavetamento. De acordo com as informações de motoristas, a visibilidade na pista estava precária por três dias por conta da fumaça decorrente de um incêndio ambiental. A concessionária que administra a rodovia, EcoVia, emitiu uma nota oficial sobre a tragédia deste domingo (02).

Leia na íntegra o que diz a concessionária.

NOTA DE PESAR E ESCLARECIMENTO

A concessionária Ecovia Caminho do Mar, empresa do grupo EcoRodovias que administra o trecho Curitiba-Litoral da BR-277, além das PRs 407 e 508, lamenta o grave acidente registrado na noite de ontem (02) no km 77 da BR-277 e se solidariza com as vítimas e seus familiares. Conforme comunicado emitido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente ocorreu por volta das 22h20, na BR-277, no km 76, sentido litoral, em São José dos Pinhais.

A visibilidade na rodovia ficou prejudicada em função da fumaça gerada por uma queimada fora da faixa de domínio, próximo à BR-277. Isso gerou colisão entre alguns veículos que, em seguida, desocuparam os veículos e permaneceram na rodovia. Uma carreta não conseguiu frear e atropelou algumas destas pessoas, colidindo também com alguns veículos que estavam no local.

Todas as equipes de plantão da empresa foram imediatamente mobilizadas no atendimento às vítimas e no apoio à Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. Foram removidos do local 23 veículos, sendo 15 de passeio, cinco motocicletas, um caminhão e uma viatura da Polícia Militar, com a liberação total do tráfego realizada às 5h00 desta segunda-feira (03).

Por Igor Rosa

ERRATA – A empresa de comunicação Rede Clima TV reconhece que veiculou, neste portal de notícias, a imagem acima, de autoria do fotógrafo FRANKLIN DE FREITAS sem a devida autorização do profissional. A Rede Clima TV esclarece que agiu de boa fé e sem intenção consciente de causar dano ao fotógrafo, visto que não estava a par dos procedimentos legais costumeiramente adotados em casos como esses. A empresa pede desculpas ao profissional e garante que isso não voltará a acontecer.