Após a vitória por 3 a 0 sobre a Croácia e classificação da Argentina para a final da Copa do Mundo, o técnico Lionel Scaloni deixou a rivalidade com o Brasil de lado e pediu apoio dos brasileiros e dos demais povos sul-americanos para a seleção argentina na decisão do Mundial disputado no Qatar.

“Esperamos que os torcedores brasileiros estejam com a gente (na final), porque seria muito importante para a América do Sul. E tomara que assim seja”, declarou o treinador argentino em sua coletiva.

Scaloni, que dividiu vestiário com diversos brasileiros quando jogou no Deportivo La Coruña, da Espanha, fez questão de exaltar o povo brasileiro e enalteceu o carinho por atletas do Brasil que conheceu durante sua carreira como jogador.

“Eu sou um fanático pelo Brasil. Tenho vários amigos do Brasil: Mauro Silva, Djalminha, Flávio Conceição, Donato… Joguei com um montão de brasileiros e adoro todos. São pessoas que, quando você realmente as conhece, percebe a qualidade humana que têm”, afirmou.

Na visão do treinador da seleção albiceleste, o apoio das nações sul-americanas pode ser o combustível necessário para superar os europeus em Copas, que desde 2006 são o único povo a erguer a taça da Copa do Mundo.

“Eu creio que o futebol sul-americano precisa disso: sentir-se importante. Porque, no fim das contas, nações como Argentina, Brasil e Uruguai, que sempre estão aí (nas fases decisivas de Mundial) precisavam de um empurrão anímico para saberem que podem competir com os demais”, concluiu.

A Argentina enfrenta a França, que venceu o Marrocos por 2 a 0. A decisão da Copa no Qatar será disputada no domingo (18), às 12h (de Brasília), no estádio Lusail.

do Terra