O número de afetados pelas chuvas no Litoral e na Região Metropolitana de Curitiba subiu para 7.528 pessoas, mostra o boletim de ocorrências divulgado às 15h desta quinta-feira (1) pela Coordenadoria Estadual da Defesa Civil. Ocorrências de deslizamentos, inundações, alagamentos e enxurradas foram registradas em 12 municípios desde o domingo (27).

Até o momento, 1.057 pessoas tiveram que deixar suas casas e estão desalojadas e outras 22 estão desabrigadas. Os alagamentos e inundações danificaram 647 residências, 500 delas em São José dos Pinhais. Uma casa foi destruída em um deslizamento em Antonina.

As cidades atingidas foram Antonina, Araucária, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Curitiba, Guaraqueçaba, Guaratuba, Itaperuçu, Morretes, Piraquara, Quatro Barras e São José dos Pinhais.

As equipes do Estado estão atendendo os municípios atingidos. As estações meteorológicas do Estado identificaram chuvas acima da média histórica para o mês de novembro em cidades do Litoral e da RMC. O Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cegerd), da Defesa Civil, continua acompanhando a situação meteorológica do Estado para apoiar os municípios e enviar alertas para a população.

Com a melhora nas condições climáticas no Litoral e na RMC, as equipes trabalham no momento auxiliando as famílias desalojadas no retorno às suas residências. A Defesa Civil Estadual também dá suporte a outros órgãos do Estado. Na manhã desta quinta-feira, um comboio com insumos e medicamentos foi escoltado até o Litoral para evitar que haja o desabastecimento nos serviços de saúde.

AULAS SUSPENSAS – Por causa das chuvas, o Núcleo Regional de Educação de Paranaguá soltou um ofício suspendendo as aulas da rede estadual em Morretes, Antonina e na área rural de Guaratuba até que a situação seja normalizada. As prefeituras dessas cidades resolveram suspender também as aulas da rede municipal.

DESLIZAMENTO – As equipes do Corpo de Bombeiros continuam com as buscas por desaparecidos no deslizamento na BR-376, em Guaratuba. Cerca de 7 mil metros cúbicos de massa terrosa foram retirados do local, o que permitiu o avanço na limpeza da pista no sentido norte para facilitar o acesso das equipes aos pontos mais críticos.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior esteve no local do incidente pela manhã e destacou o trabalho das equipes que atuam na emergência desde a segunda-feira (28). “A Defesa Civil, o Corpo de Bombeiros, os policiais militares, os policiais científicos e todos os envolvidos estão trabalhando de forma incansável no resgate”, disse.

“A operação não para em nenhum momento. Nesta quinta, com o tempo mais firme, o Corpo de Bombeiros trabalhará de forma mais ainda mais efetiva. Estamos junto das famílias atingidas nesta tragédia. O Governo do Estado não vai medir esforços para garantir rapidez no atendimento”, completou o governador.

da AEN