Uma pesquisa divulgada pelo instituto Atlas Político, na manhã desta segunda-feira (02) através do site Valor Econômico, que a maioria dos brasileiros acreditam que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estaria diretamente envolvido em práticas de corrupção durante a compra das vacinas contra o novo coronavírus.

De acordo com o levantamento, 54,3% dos entrevistados enxergam um possível envolvimento do mandatário nas irregularidades na aquisição de imunizantes. Entre os que acreditam que Bolsonaro é honesto e não possui nenhuma ligação com possíveis esquemas de corrupção, somam-se 35,4% da população. Outros 10,3% não souberam responder.

A desconfiança cresce a medida que integrantes do governo são adicionados a equação. A pesquisa mostra que 61,2% da população associa aliados de Bolsonaro no Congresso, e no meio empresarial, a práticas de corrupção.

Para 56,4% dos entrevistados, Jair Bolsonaro encobertou possíveis casos de corrupção em seu governo. As suspeitas que corroboram com este pensamento são os casos de superfaturamento, no escândalo da Covaxin com o Ministério da Saúde ; e de propina, na negociação de US$ 1 por dose nas 400 milhões de vacinas da Davati com o governo federal .

O levantamento foi realizado durante os dias 26 e 29 de julho e entrevistou 2.884 brasileiros. A margem de erro é de dois pontos.