O secretário da saúde do Paraná, Beto Preto, e diretores da Sesa, receberam hoje a coordenadora de Vigilância, Preparação e Resposta a Emergência e Desastres do escritório da OPAS no Brasil, Maria Almiron, e o consultor nacional da organização, Rodrigo Said.

O Paraná está articulado com a Opas em ação que avalia e analisa os eixos da assistência, vigilância epidemiológica, sistema de informações e produção de dados aplicados no enfrentamento da Covid-19. O objetivo do trabalho é consolidar  ações consideradas positivas em todos os municípios do estado e implementar novas condutas e atividades. Neste primeiro momento, a equipe da Organização Pan-Americana percorre os municípios de Curitiba, Foz do Iguaçu e Paranaguá, visitando equipamentos de saúde, como unidades de atenção primária, unidade de urgência e emergência e hospitais indicados para tratamento da Covid-19.

“O Paraná é referência no país pela organização da rede hospitalar e de laboratórios implantadas desde o início da pandemia. o que  possibilita , neste momento, estar em um patamar diferenciado  no combate ao coronavírus no país”, disse Beto Preto. “Este trabalho com a OPAS terá uma grande importância e poderá refletir em ampliação da melhoria do atendimento também pelos municípios”, complementou.

O relatório inicial sobre  levantamento feito nos três municípios será apresentando pela equipe da OPAS à Sesa no final desta semana; depois fará arte de um documento ampliando e detalhado e que deve ser encaminhado dentro de 20 dias à secretaria.

“Poderemos repercutir posteriormente as avaliações com todas as seceretarias municipais para aperfeiçoamento da rede”, disse a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes. “Tudo é muito novo em relação aos procedimentos de enfrentamento da Covid-19; então ao mesmo tempo é um grande aprendizado para a saúde pública de todo mundo”.

Da Sesa