A queda das temperaturas traz consigo a preocupação com cuidados especiais relacionados à saúde. Uma das causas para redobrar a atenção com o bem-estar do corpo é o fato de o frio provocar mudanças no comportamento de muitas pessoas. Uma das doenças que tendem a ser comuns durante o inverno é a infecção urinária. O urologista no Super Dr. Saúde Integrada, em Ponta Grossa, Ricardo Jeczmionski, atende pacientes com esses tipos de casos e listou as principais dicas para prevenção das patologias no sistema urinário, assim como os sinais de alerta.

De acordo com o médico, o fato da estação aumentar as chances de se desenvolver infecções urinárias está relacionado à tendência das pessoas de consumirem menos líquidos e irem menos ao banheiro durante o frio. Isso porque a água no organismo humano, por exemplo, aumenta o volume e a saída de urina, o que contribui para evitar a multiplicação e instalação de bactérias no trato urinário, bexiga ou rins, principal causador desse tipo de infecção.

“A forma mais eficaz de prevenir as infecções urinárias ainda é beber em média 2 litros de água por dia, de forma distribuída; não segurar a urina e não passar longos períodos sem ir ao banheiro. É também importante que as pessoas observem a cor da urina. Caso seja amarelada ou laranja, significa que há falta de líquido no organismo. Já o amarelo transparente não é motivo para preocupação”, explica o urologista.

Conforme Ricardo, além da cor da urina, é necessário também que as pessoas observem outros sinais de alerta, como a dor ou ardência no canal urinário, sensação de esvaziamento incompleto, dor abdominal, dor nas costas e febre. O médico também sustenta que é essencial se atentar com os casos de infecção urinária que aparecem duas vezes em menos de seis meses ou três vezes ao ano, pois podem indicar infecção por repetição, o que requer mudanças de hábitos do paciente.

Para Ricardo, a prática constante de exercícios físicos e uma alimentação rica em fibras para manter o intestino em melhor funcionamento também são fundamentais para prevenir os casos de infecção urinária.

 

Prevalência entre mulheres 

A maior parte dos casos de infecção urinária ocorre entre mulheres. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 30% das mulheres apresentarão a doença ao longo da vida. De acordo com o urologista, uma das causas é a própria anatomia do corpo humano, já que as mulheres possuem o canal urinário mais estreito do que o dos homens, o que favorece a proliferação de bactérias, principalmente a E. coli, mais frequente em casos de infecção urinária.

“As mulheres planejam mais sobre as idas ao banheiro. Em alguns locais, por exemplo, elas evitam e ficam segurando a urina. Esse é um comportamento mais de mulher do que de homens, no geral. Outro ponto importante: é fundamental que as mulheres urinem depois da relação sexual, pois isso é uma forma de limpar a uretra”, alega o médico.

Quando procurar o médico? 

Conforme Ricardo, o médico urologista deve ser consultado quando o paciente sentir dores ao urinar ou sangramento na urina. Nessas ocasiões, somente a avaliação médica poderá atestar o melhor tratamento para cada caso. Nas situações de infecção urinária por repetição, é importante que a ida ao médico seja frequente para que o urologista avalie a evolução do quadro dos pacientes.

 

O urologista Ricardo Jeczmionski atende no Super Dr. todas as segundas-feiras, no período da tarde.

da assessoria