O ex-vereador Rudolf Polaco (PSL) lamentou a decisão do plenário da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) em vetar a lei 13.890/2020, de autoria do ex-parlamentar que cumpriu mandato entre 2016 e 2020. O projeto de Rudolf foi aprovado em dois turnos pelo plenário da Casa de Leis e acabou vetado integralmente pelo então prefeito Marcelo Rangel (PSDB).

O veto foi mantido pelo plenário do Poder Legislativo nesta quarta-feira (17). Nas redes sociais, Rudolf lamentou a decisão dos atuais vereadores. “Infelizmente acabei de ser informado que a atual Câmara Municipal de PG, aprovou o veto da Prefeitura rejeitando o projeto de incentivo ao empreendedorismo feminino na nossa cidade”, destacou o vereador em um post no Facebook.

“Pois é, segundo projeto meu voltado às mulheres que a Prefeitura rejeita, mas na época da campanha essas mesmas pessoas usaram essa pauta feminina como bandeira para angariar votos”, salientou Rudolf. “Na prática continua tudo igual, sem incentivo, sem valorização”, ressaltou o ex-vereador do PSL.

A lei proposta por Rudolf criava mecanismos próprios para incentivar o empreendedorismo feminino, como linhas de crédito e cursos de formação. “Durante o mandato vi muitos casos em que mulheres sofriam agressões e outros abusos dos maridos, mas acabavam permanecendo em casa porque havia uma dependência financeira. O incentivo ao empreendedorismo seria uma das formas de superar isso”, diz Rudolf.

Carreira 

Em 2020, Rudolf foi o sexto candidato mais votado do pleito com 2.883 votos, mas acabou de fora da nova legislatura por questões ligadas ao coeficiente partidário. Atualmente Rudolf atua como advogado e é sub-procurador da Prefeitura Municipal de Castro, cidade na região dos Campos Gerais.

da Assessoria.