Rio Azul vem investindo em pavimentação, várias ruas principais do município receberam o novo asfalto que melhora a trafegabilidade e a qualidade de vida dos moradores. Algumas delas eram de grande reivindicação da população.

Ao total, nesta gestão, 12 quilômetros foram pavimentados, em seis projetos, em um investimento de R$ 6,8 milhões, com convênios federais e estaduais, com pouco recurso do município. A previsão e que mais quatro sejam concluídos até o fim deste ano.

Uma das vias principais de Rio Azul, a Rodovia do Peixe recebeu a pavimentação. A obra começou em 2018 e terminou em janeiro de 2019, e já é bastante utilizada pela população. Foram investidos mais de R$ 1,8 milhão no asfalto. Na época, vários problemas apresentaram, porém, foi possível finalizar sem grandes demoras.

“Lembro que, naquele momento de execução, ao contrario de agora, era um período de muitas chuvas, não tínhamos alternativa de desvios tivemos que criar e possibilitar pela quantidade de trânsito, foi ano de eleição e, mesmo assim, conseguimos concluir uma área que tinha vários agravantes”, comenta o prefeito, Rodrigo Solda.

Além desta grande obra, a Rua Nossa Senhora da Luz, também bastante utilizada pelos moradores do município, recebeu uma nova pavimentação, em um investimento de mais de R$ 1,3 milhão. Outra rua que já está com o asfalto novo é a Paulo Burko que recebeu o recape asfáltico.

A Vila Feliz também tem melhorias como na Rua Manoel Ribas que possui três trechos finalizados. O primeiro foi até o CMEI Anibal Curi, e o quase R$ 1 milhão investido foi recurso próprio do município. Também foi feito recape, adequação e sinalização viária até a igreja Ucrânia, no valor de mais de R$ 614 mil, depois, na rotatória de saída para Mallet, em que foram utilizados mais de R$ 540 mil em recursos.

Uma das obras que enfrentou problemas para ser finalizada, e uma das primeiras realizadas pela gestão, foi na Vila Cristo Rei, em que foi colocada a pavimentação poliédrica. O convênio foi feito em 2007, e retornado e finalizado apenas em 2017. “O problema dela foi porque a pavimentação poliédrica é difícil contratar uma empresa que excute este tipo de obra, mas conseguimos fazer metade da Vila que já está se tornando um bairro”, comenta Rodrigo.

Para realizar as obras a Prefeitura buscou parceiros e convênios federais e estaduais para que fossem concluídas, sempre pensando no bem da população. “Entramos no quarto ano de gestão com todas estas situações atípicas, mas a gente tem resultados para apresentar e sabemos que o asfaltamento, que é a rua limpa, em condições de uso, independente de como estiver, de carro, a pé, de ônibus, sabemos que é o ideário e o desejo de quem habita, transita, reside e trabalha nas ruas do município. Nós conseguimos, vendo o tamanho da área urbana em comparação a área rural é muita estrada para a gente cuidar para dar uma melhor qualidade de vida às pessoas”.

Comparado com o prefeito que tem o maior número de quilômetros pavimentados, Vicente Solda, que são quase 18, em oito anos de mandato, Rodrigo tem o maior número em quantidade menor de anos, já são 12 quilômetros prontos, faltando 2020 para encerrar a gestão, e tem a expectativa de aumentar o número, completando 16 km pavimentados.

PROJETOS FUTUROS

Além dos seis projetos já finalizados, a Prefeitura pretende, até o fim deste ano, pavimentar mais quatro quilômetros, com um investimento de R$ 3,2 milhões, em projetos e tratativas que já estão no papel.

A Vila Veronez será atendida e receberá R$ 1 milhão para urbanização com asfalto, drenagem das águas. A obra já foi licitada e os trabalhos devem começar nos próximos meses. Também, com um recurso de R$ 1 milhão, será feita uma pavimentação nova na Rodovia Francisco Gluszczyski, sentido Rio Azul de Cima e Lajeado. Além disso, serão investidos mais R$ 400 mil para mais pavimentações poliédricas nas ruas da Vila Cristo Rei.

“A gente esta fazendo de forma organizada, mostrando que é possível. Rio Azul é igual aos demais municípios da região. De forma organizada, com bons parceiros, respeitando tratativas e procedimentos e a parte legalista que envolve os contratos públicos, a gente está conseguindo trazer investimento”, finaliza Rodrigo.

 

Da Folha de Irati