A retomada das atividades no setor de eventos e a liberação para uso das quadras de futebol society particulares foram alguns dos temas abordados pelo prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel durante entrevista para o ‘Programa JB Urgente’. O prefeito conversou com o diretor do Grupo Barbiero Comunicações, João Barbeiro, na noite do último domingo (24).

De acordo com Rangel, ainda não existe previsão para a liberação de formaturas casamentos, aniversários, festas, shows e eventos em geral. “É muito triste. O setor de eventos é o que mais está sofrendo. Nós estamos falando de um setor que trabalha diretamente com aglomeração. São centenas de famílias que hoje, infelizmente, estão sem condições nenhuma de retorno”, lamenta. Para o prefeito, esses profissionais precisam de auxílio do poder público. “É uma situação bem difícil e eu sempre digo a eles que o Governo Federal precisa ajuda-los. Tanto o setor de eventos, quanto aqueles que trabalham com vãs escolares e profissionais da educação, que também não tem uma perspectiva muito clara de retorno, precisam ser ajudados”, frisa.

Ele destaca que iniciativa neste sentido estão sendo analisadas no âmbito federal e estadual. Em Ponta Grossa, empresários do setor de eventos têm à disposição uma linha de crédito de R$ 20 mil através da Sala do Empreendedor. “A Prefeitura pouco pode fazer a não ser abrir linhas de crédito, que foi o que nós fizemos. É muito pouco o que a gente pode fazer, porque os recursos da Prefeitura são muito menores do que os outros setores”, explica.

O prefeito acrescenta também a preocupação com relação às quadras de futebol society. “É um problema bem grave. A gente está acompanhando o desespero a tristeza de muitos empresários”, salienta.

Rangel conta que os 44 campos da Prefeitura estão fechados e, mesmo assim, as pessoas estão derrubando os portões para jogar. Claro, eu entendo que depois de 60 dias de quarentena as pessoas querem voltar à vida normal, mas neste momento nós não podemos ter aglomerações. O problema do esporte coletivo é o suor, o contato físico e as pessoas ofegantes, o que facilita a transmissão do novo coronavírus”, pondera.

Ele faz um apelo para que os empresários elaborem projetos e trabalhem junto com a Prefeitura para possibilitar o retorno às atividades. “Nós estamos pensando para essa semana um projeto que diminua o número de pessoas e também possa diminuir um pouco o contato físico, por isso nós estamos pedindo a participação dos empresários que nos tragam projetos para avaliação”, pede.

Por DPontaNews