A Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) do núcleo Santa Paula em Ponta Grossa terá algumas mudanças na administração do local. A empresa atual, terceirizada, deixará de prestar o serviço no dia 31 de agosto, quando termina contrato. Como não pode ser renovado, a Fundação Municipal de Saúde realizou uma dispensa emergencial para esse serviço e já tem uma outra empresa ganhadora, o INCS (Instituto Nacional de Ciências da Saúde). O contrato deve ser firmado na próxima semana, e há a garantia por parte do município de não deixar a UPA sem atendimento.

Segundo relato de uma colaboradora que não quis se identificar, há a incerteza por parte dos funcionários, uma vez que faltam poucos dias para o encerramento do atual contrato e nada foi comunicado aos trabalhadores. “Ficamos sabendo que já tem uma empresa vencedora para a administração da UPA, porém, ela assume dia 1° de setembro e até o presente momento ninguém foi comunicado de como ficará a situação profissional de cada um”, diz.

Ela também conta que os médicos do local, que trabalham em regime de plantão, estão na dúvida se o serviço deles continua ou não após essas mudanças contratuais previstas. “Também não foram comunicados os médicos, sobre os plantões, sobre os novos contratos, o que será feito. Eles continuam até dia 31? Ou seguem normalmente após essa data? É uma incógnita pra todo mundo”, questiona.

O que diz a Prefeitura

Em nota enviada ao portal D’Ponta News, a Prefeitura de Ponta Grossa por meio da Fundação Municipal de Saúde (FMS), informa que o contrato será rescindido e que cabe a nova empresa terceirizada a negociação diretamente com os servidores, não cabendo à FMS fazer qualquer exigência. Ainda há a informação de que após emitido o contrato, a empresa ganhadora virá até a Prefeitura Municipal para assinatura do contrato e posterior publicação em Diário Oficial.

Confira a Nota Oficial:

O contrato com a prestadora de serviço na Unidade Pronto Atendimento (UPA) da Santa Paula venceu e não há possibilidade de renovação, portanto será rescindido. A FMS já realizou uma dispensa emergencial para esse serviço, e já tem empresa ganhadora. Esse novo contrato estará sendo firmado a partir da próxima semana e a empresa assumirá o novo serviço não deixando a UPA sem atendimento.

Sobre a contratação: Essa questão da empresa, se ela contrata servidores é uma negociação da empresa  que vai assumir com os servidores. É um serviço que foi terceirizado, a empresa vai prestar o serviço, ela têm que o oferecer os profissionais para atendimento. Ela pode negociar com esses profissionais diretamente e contratá-los a FMS não tem como fazer essa exigência.

O que diz a empresa ganhadora

O ganhador da dispensa de licitação, que tem parecer e está habilitado, é o INCS (Instituto Nacional de Ciências da Saúde). Sobre os questionamentos acerca da nova gestão da UPA e da contratação ou manutenção dos funcionários, a empresa informa que “por se tratar de um caso recente ainda não foi notificada” e que estará verificando o caso e emitindo uma nota oficial nos próximos dias.

Foto: PMPG  informações