O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSD) destacou, nesta sexta-feira (24), os três anos da criação da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa do Paraná.

“Sempre repito que a criação da Procuradoria da Mulher foi uma das maiores conquistas da atual legislatura. Por meio do órgão temas tidos como femininos foram amplamente debatidos no plenário da Assembleia Legislativa. A Procuradoria da Mulher do Paraná é reconhecida nacionalmente como a mais atuante do Brasil”, disse.

A Procuradoria da Mulher foi instituída em 25 de junho de 2019 para compor a Rede de Enfrentamento à Violência de Gênero e monitorar, discutir e defender os direitos de todas as paranaenses no Poder Legislativo. O órgão é dirigido pela deputada Cristina Silvestri (PSDB).

Ambiente

Segundo Romanelli, a ação da Procuradoria da Mulher da Assembleia amplia o debate a respeito do empoderamento feminino e mobiliza mulheres e homens de todo o Paraná. “A Procuradoria é um instrumento necessário e eficaz na defesa e na ampliação dos direitos das mulheres”.

O parlamentar destaca a atuação da Procuradoria da Mulher com as Câmaras Municipais para criar o órgão de defesa dos direitos das mulheres nas 399 cidades paranaenses. “Diversas Câmaras e outros órgãos vem estabelecendo unidades semelhantes que vão auxiliar na construção de uma sociedade mais igual, menos machista e menos excludente”.

Projetos

Romanelli foi um dos principais defensores da criação da bancada feminina da Assembleia. O deputado é um dos autores do projeto de resolução 5/2022, que ainda tramita no Legislativo, junto com as deputadas Cristina Silvestri (PSDB), Mabel Canto (PSDB), Cantora Mara Lima (Republicanos), Luciana Rafagnin (PT), Maria Victória (PP).

O parlamentar do PSD também é co-autor de diversas leis sancionadas que focam na defesa e nos direitos das mulheres. Entre as mais recentes estão a 21.073/2022 que institui a semana de conscientização sobre o ciclo menstrual; 20.717/2021 que combate a pobreza menstrual; 20.595/2021 que criou o código do sinal vermelho para combater a violência doméstica e 20.234/2020 que instituiu a Campanha 16 Dias pelo Fim da Violência Contra a Mulher.

da assessoria