Projeto tem o objetivo de qualificar o profissional na elaboração de projetos culturais

 

A cultura e artistas paranaenses ganharam mais uma aliada. A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), por meio do Governo do Estado do Paraná, irá qualificar 12 mil trabalhadoras e trabalhadores da Cultura no estado ainda em 2021. A iniciativa vem após o lançamento oficial da Bolsa Qualificação Lei Aldir Blanc, realizado na última terça-feira (21), no Teatro Guaíra, em Curitiba.

O projeto tem o objetivo de qualificar o profissional da cultura na elaboração de projetos culturais.  A qualificação vem de recursos do Governo do Paraná, totalizando R$ 36 milhões. Serão disponibilizadas vagas em cursos de qualificação no sistema de ensino a distância, com distribuição proporcional de vagas para cada macrorregião. Cada contemplado receberá R$ 3 mil, divididos em três parcelas de R$ 1 mil, e deverão obrigatoriamente acompanhar as aulas de qualificação em políticas públicas de incentivo à Cultura. Os participantes assistirão a aulas gravadas e receberão assistência de facilitadores da UEPG.

Durante solenidade de lançamento, o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, destacou que o setor artístico foi muito abalado durante a pandemia. “O projeto é mais do que uma ajuda de custo, pois vem para qualificar ainda mais os artistas no auxílio para captação de recursos”, explica. Para o governador, a ideia da bolsa é capacitar o profissional para melhora na capacidade de elaboração de projetos. “Essa qualificação serve para que os profissionais possam estar prontos para buscar investimentos que podem acontecer nos próximos meses. Para mim, é motivo de grande alegria lançar este projeto”, ressalta.

O professor Miguel Sanches Neto, reitor da UEPG, explica que a Universidade terá papel fundamental na qualificação EaD. “A UEPG estará à disposição dos bolsistas e também teremos um facilitador para auxiliar no acompanhamento das aulas”. Os cursos estarão disponíveis para baixar no celular. Nos territórios em que não será possível baixar o conteúdo, a Universidade enviará o material impresso. “É um curso bem democrático, basta ter interesse e comprovação de sua atuação profissional para poder acompanhar”, sublinha o reitor.

Os módulos específicos poderão ser cursados de maneira teórica e prática. “A UEPG se coloca como instrumento para viabilizar que a bolsa chegue a todos e todas em todos os munícipios, de forma que possamos ter representatividade no território paranaense. Para a UEPG, é uma honra participar desse momento, estamos conectando o Paraná inteiro pela cultura”, enfatiza. Sanches Neto aproveitou para agradecer a todos os professores e agentes da Universidade que trabalharam no planejamento do projeto. “Desejo um bom curso para todos os fazedores de cultura do Paraná. Estamos realmente em um projeto inovador, agradeço a oportunidade de participar desse momento”, finaliza.

O curso será dividido em 3 módulos de 40 horas, sendo o primeiro módulo comum a todos. Já o segundo e terceiro módulos serão voltados para as áreas de Artes Visuais; Audiovisual; Circo; Dança; Literatura, Livro e Leitura; Música; Ópera; Povos, Comunidades Tradicionais e Culturas Populares; Teatro; e Técnicos que atuam na cadeia produtiva da Cultura. A Superintendente da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, destaca que o Governo percebeu a  dificuldade que alguns artistas têm de colocar seus projetos em editais. “Com o curso, o artista irá se aperfeiçoar na elaboração do projeto. Estamos investindo agora para que, quando os recursos da Lei Aldir Blanc estiverem disponíveis, nós já estejamos com tudo pronto”, explica. Luciana ainda fala que o convênio é um investimento do Estado do Paraná. “Estamos muito contentes com esse projeto, pois quem já participou de outros editais vai poder analisar os projetos a serem construídos agora”.

Para Aldo Bona, superintendente da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), o projeto faz parte do planejamento de que as Universidades estejam cada vez mais disponíveis para a sociedade. “O que nós queremos é que cada vez mais os diferentes órgãos do governo cooperem em benefício do paranaense”. Bona ressalta que o curso tem a vantagem de fazer o caminho inverso. “Nesse projeto, a pessoa recebe para se formar, quando na maioria das vezes é ao contrário. O artista irá receber para se qualificar ainda mais para a gestão da sua atividade cultural. Desejo um bom curso a todos e agradeço a UEPG por ter aceito esse desafio”.

Por NCG.news / Foto:Divulgação