Para ter acesso ao recurso, Prefeitura precisa apresentar um projeto e as certidões negativas

 

A paralisação do transporte público de Ponta Grossa provocada pela greve dos funcionários que atuam no sistema motivou o deputado Plauto Miró Guimarães Filho a oferecer parte das emendas parlamentares a que tem direito para a Prefeitura da cidade. O objetivo, segundo o parlamentar, é ampliar as possibilidades de negociação entre o município, o sindicato da categoria e a empresa concessionária do serviço e, assim, criar condições para pagar ao menos parte dos salários atrasados.

Na sessão da Assembleia Legislativa do Paraná realizada na última segunda-feira (10), Plauto reforçou a oferta que já havia sido feita na semana anterior. A proposta é destinar até R$ 2 milhões para o município, a fundo perdido, por meio de emenda já liberada na Secretária Estadual do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas.

Com o dinheiro em caixa, a prefeitura poderá comprar, de forma antecipada, vale-transporte para os servidores municipais. A emenda compensaria o valor a ser gasto nessa operação, sem comprometer algum investimento que já esteja em andamento ou previsto para ser iniciado, como a pavimentação de ruas, por exemplo.

“Sou contra conceder o subsídio para o setor privado, mas o que faremos é possibilitar a antecipação de créditos que, com o tempo seriam repassados de forma gradual. Essa foi a forma que eu encontrei para ajudar a minimizar a crise que está afetando diretamente a população de Ponta Grossa. Temos que encontrar saídas. O que não dá é deixar a cidade sem ônibus”, declara Plauto.

Para ter acesso ao recurso, a Prefeitura precisa apresentar um projeto e as certidões negativas.

Por NCG.news / Foto:Reprodução