Ponta Grossa está novamente em alerta com previsão de um novo ciclone extratropical. Na última semana a cidade registrou o chamado ‘ciclone-bomba’ que provocou diversos estragos e deixou diversas unidades consumidoras sem energia elétrica. Já na tarde desta terça-feira (7), fortes ventos atingem a cidade e já preocupam alguns ponta-grossenses. Por isso, o D’Ponta News conversou com um meteorologista para saber os riscos dos fortes ventos e a relação deles com o possível ciclone programado para esta quarta-feira (8).

Segundo Reinaldo Kneib, meteorologista do Simepar (Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná), os ventos registrados em Ponta Grossa nesta terça-feira não tem necessariamente relação com o ciclone previsto. “Os ventos desta terça-feira estão na direção noroeste, dentro da normalidade, com a rajada podendo chegar no máximo aos 50 km/h”, diz. Segundo explicação do profissional, a rajada é o efeito repentino do vento, onde de uma hora para outra nota-se forte presença do mesmo.

Sobre uma possível relação entre o vento e o ciclone, o meteorologista destaca que não há relação uma vez que o ciclone necessita da mudança do tempo, da frente fria. “Não há relação, hoje ainda não ocorre o ciclone extratropical, já que está um clima e um vento mais quente e o ciclone irá acontecer com a queda de temperatura”, reforça.

Ciclone menos intenso nesta quarta-feira (8)

O mesmo fenômeno que aconteceu na semana passada pode se repetir nesta quarta-feira (08). Porém, desta vez os transtornos devem menores, já que o ciclone que se forma entre o litoral do Rio Grande do Sul e o do Uruguai, no Oceano Atlântico.

“Devido a essa frente fria, em Ponta Grossa deve haver ventos de no máximo 60 km/h, chuvas moderadas, acompanhadas de trovoadas. Isso deve ocorrer na quarta-feira (8) entre o final da manhã e o início da tarde. É importante que a população se proteja, ainda que o ciclone não seja com a mesma intensidade da última semana, há riscos de estragos”, afirma Reinaldo.

Paraná

Embora esse ciclone deva ser menos intenso que o ‘ciclone-bomba’ da última semana, ainda há riscos de ventos fortes e a população deve ficar em alerta. “A frente fria atinge principalmente a metade Sul do Estado, desde o Litoral até a Região Oeste. A previsão para o Paraná é de chuvas moderadas nessas regiões, acompanhadas de raios e ventos entre 50 km/h e 60 km/h, talvez algumas rajadas mais fortes, mas sem chegar aos 100 km/h como na semana passada”, explica.

Alertas da Defesa Civil

Para não ser pega de surpresa com os eventos climáticos, a população do Paraná pode se cadastrar para receber os alertas meteorológicos da Defesa Civil. É só mandar uma mensagem de texto (SMS) com o CEP de sua residência para o número 40199. O cadastro é gratuito.

Como se proteger em tempestades severas

D’Ponta News publicou na segunda-feira (6), uma reportagem onde uma professora da UEPG explica como se proteger em caso de tempestades severas. Clique aqui para conferir.

Com informações: AEN/Simepar/Foto: Flickr