Faltando seis meses para o término dos atuais contratos de concessão das rodovias com pedágio no Paraná, a Assembleia Legislativa continua o embate com o governo federal para prevalecer um modelo de licitação que seja vantajoso para os usuários. Em entrevista ao Paraná Portal, o deputado Luiz Claudio Romanelli diz que o Estado não vai abrir mão da menor tarifa.

Os contratos assinados em 1997 encerram em novembro. O governo federal, por meio do Ministério da Infraestrutura e da ANTT (Agência Nacional dos Transportes Terrestres), promove um leilão para os próximos 30 anos de concessão. No entanto, ainda não há um consenso sobre o modelo de licitação.

“Tem sido desafiador entender qual é a lógica do governo federal para manter uma proposta que abre mão do menor custo de tarifa, sem limite de desconto, e ao mesmo tempo propor um modelo híbrido”, avalia o deputado. “O que nós queremos é preço justo. E preço justo é licitação pela menor tarifa”.

Leia a reportagem completa do Paraná Portal