Serão destinados R$ 820,69 mil ao projeto-piloto. A iniciativa proporcionará o acesso direto deste segmento da população à uma habitação permanente, a ser mobiliada também com verba do projeto, além de equipe dedicada ao acompanhamento dos beneficiários.

O Moradia Primeiro vem se consolidando ao redor do mundo como porta de entrada das políticas públicas para a população em situação de rua. O modelo, desenvolvido ao longo dos anos 1990, nos Estados Unidos, tem como objetivo promover a alocação imediata de pessoas em situação de rua em um local estável, seguro e individual.

“Do ponto de vista econômico, as experiências de Housing First, já desenvolvidas no Canadá, Espanha, Portugal, Alemanha, França e outros países, demonstram que as cidades que aplicam este modelo são bem-sucedidas”, explicou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

REGISTROS NO ESTADO – Atualmente o Cadastro Único do Governo Federal informa que o Paraná tem 8.659 Pessoas em Situação de Rua (PSR) cadastradas, sendo 2.669 em Curitiba (dados retirados do sistema em 13 de junho de 2020). Segundo informações do mesmo sistema, das PSR em Curitiba, 1.625 informaram que nos últimos seis meses foram atendidas em Instituição de Acolhimento Governamental e 205 em Instituições de Acolhimento não governamental.

Obs: A foto é de antes da pandemia.

Da Agência Estadual de Notícia.