A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) recebeu um novo lote das vacinas bivalentes da Pfizer. A remessa conta com 86.400 doses que serão direcionadas para a Campanha Nacional de Vacinação 2023 contra a Covid-19. As vacinas chegaram neste sábado (25).

Seguindo a estratégia de vacinação do Programa Nacional de Imunização (PNI), as doses serão aplicadas no primeiro grupo prioritário, que são idosos acima de 70 anos, pessoas que vivem em instituições de longa permanência (ILP), a partir de 12 anos, abrigados e trabalhadores dessas instituições; imunocomprometidos; comunidades indígenas, ribeirinhas e quilombolas.

Outras quatro fases devem completar o cronograma para o reforço da vacinação contra a Covid-19. De acordo com o secretário estadual da Saúde, César Neves, as vacinas bivalentes se diferenciam por garantir uma proteção mais completa contra o coronavírus.

“A diferença dessa vacina é que ela protege contra outras cepas do vírus que estão circulando. Todas as pessoas que fazem parte do grupo prioritário e estão com o esquema vacinal completo há mais de 4 meses, devem receber a dose da bivalente para conferir maior proteção contra a Covid-19”, disse.

PRIMEIRA DOSE – Em ato simbólico, a primeira dose da vacina será realizada na segunda-feira (27), na Aldeia Indígena Campina e Paiol Queimado, no município de Mangueirinha, na região Sudoeste do Estado, pertencente à 7ª Regional de Saúde de Pato Branco. A ação terá a participação de 887 indígenas, com a presença do secretário Cesar Neves.  No Paraná, 23.909 pessoas fazem parte deste grupo.

ETAPAS – A segunda etapa está prevista a partir de março e engloba pessoas de 60 a 69 anos. A terceira etapa da vacinação abrange gestantes e puérperas, enquanto a quarta será direcionada a trabalhadores de saúde. Já na quinta fase, será voltada para a vacinação de pessoas com deficiência permanente, privados de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Foto: SESA

da AeN