O papa Francisco continua seu tratamento e sua reabilitação após uma cirurgia intestinal há 10 dias e deixará o hospital o mais rápido possível, informou o Vaticano nesta terça-feira.

O boletim médico diário do Vaticano sobre a saúde do papa de 84 anos, que teve parte de seu cólon removido no dia 4 de julho, também afirma que ele se reuniu com muitos pacientes durante sua internação no Hospital Gemelli, mas sentiu-se particularmente próximo “daqueles que estão acamados e não podem voltar para casa.”

O boletim não dá mais detalhes sobre a condição do papa. O Vaticano disse na segunda-feira que ele ficaria mais alguns dias hospitalizado, além dos sete dias de internação inicialmente previstos, para “otimizar suas terapias médicas e de reabilitação”. No domingo, Francisco fez sua primeira aparição pública desde a cirurgia, ficando de pé por cerca de 10 minutos enquanto discursava da varanda de sua suíte no hospital.

Ele não tem compromissos marcados para o restante do mês, exceto suas bênçãos dominicais, embora o Vaticano esteja fazendo planos para uma visita papal à Eslováquia e à capital da Hungria, Budapeste, em meados de setembro. Bispos escoceses anunciaram ontem que o papa participará da Conferência das Nações Unidas sobre o Clima (COP26) em Glasgow, em novembro, caso sua saúde permita.

Da Agência Brasil