Neste sábado (08) Palmeira recebe a apresentação da consagrada cantora de jazz de Curitiba, Selma Baptista, junto ao trio Cariguá, para um show com versões carregadas de improviso de músicas de Johnny Alf, um dos pais da bossa nova. A apresentação acontece no Cineteatro Municipal, às 20 horas, com entrada gratuita.
Selma lembra que a ideia de homenagear Alf sempre esteve em seu imaginário. Ela revela uma admiração pelo lado mais intimista da personalidade do artista. “Alf nunca viveu na grande onda, ele gostava mesmo era de tocar e cantar. Também por ser negro e homessexual foi um compositor que teve que se fazer muito sozinho na época em que viveu. Ele encarou vários desafios impostos à sua figura, foi um ser que encarnou muitas contradições”, comenta Selma.
A artista pontua que o mistério da personalidade de Alf aparece em suas obras, marcadas pela transição do samba canção para o que viria a se assentar mais tarde como a Bossa Nova que conhecemos até hoje. “Há toda uma interculturalidade nas composições, um balanço deslizante e macio que permite uma interpretação com o improviso da linguagem jazzística. Como uma cantora madura, me sinto pronta para dar vazão a toda essa melodia escondida dentro das músicas de Johnny Alf”, descreve Selma.
O entusiasmo da cantora com o projeto também contagia o grupo Cariguá, que tem um trabalho conhecido na cena do jazz paranaense. “Nós sempre flertamos com o repertório de Johnny Alf, estamos em sintonia com o trabalho de Selma. Somos de gerações diferentes, mas temos uma cumplicidade musical, podemos dizer que temos o mesmo sotaque da improvisação. É um privilégio fazer parte desse projeto que vai tornar Alf e Selma mais íntimos dos paranaenses”, diz Fernando Rivabem, baterista do trio, formado ainda por Fabio Cardoso (piano) e Sandro Guaraná (baixo).