A PRF encerrou à meia-noite de domingo (15), a Operação Aparecida 2023 na circunscrição da Delegacia de Ponta Grossa que compreende os postos de Ponta Grossa, Balsa Nova e Tibagi. A operação teve início na quarta-feira (11). Durante a operação, a PRF contou com aumento de efetivo reforçando o policiamento nos horários e datas de maior fluxo.

Foram fiscalizados 716 veículos, 685 pessoas e realizados 180 testes de alcoolemia. Dentre as irregularidades identificadas, 4 condutores foram flagrados dirigindo sob efeito de álcool, 71 ultrapassagens indevidas, 14 ocupantes de veículo sem o uso do cinto, 4 crianças sendo transportadas sem a cadeirinha ou disposto de retenção, 10 veículos transportando carga com excesso de peso, totalizando 5.9034 quilos de excesso e 134 veículos transitando acima do limite de velocidade. Além desses números, 21 veículos foram recolhidos aos pátios da PRF por irregularidades na documentação ou não apresentarem condições de segurança e 28 veículos tiveram seus documentos retidos para regularização.

Nos cinco dias do feriado foram registrados 9 acidentes com 1 morto e 13 feridos. A colisão com objeto e a colisão traseira foram os principais tipos de acidente, respondendo, juntos, por 66,6% das ocorrências. Como causa, a reação tardia do condutor e a chuva foram responsáveis por 77,7% dos acidentes.

O acidente mais grave ocorreu no domingo (15), por volta das 16h00, no km 182 da BR 373, em Ponta Grossa quando ocorreu uma colisão lateral envolvendo um Jeep/Compass com placa de Londrina/PR e um caminhão VW/9150 de Curitiba/PR, resultando na morte de uma adolescente de 15 anos, passageira do automóvel.

O feriado foi marcado por muita chuva nos três primeiros dias e pelo fluxo intenso em todas as rodovias, principalmente na quarta-feira à tarde, quinta-feira pela manhã e no retorno no domingo, registrando lentidão na chegada à capital do Estado.

Por fim, destacamos que o trânsito seguro é direito e responsabilidade de todos e que para isto a PRF está disponível em todas as rodovias federais da Região através do fone 191 para acionamento, informações ou ainda denúncias.

Foto: PRF/Divulgação

da PRF