Entre 2019 e 2020, o Paraná enfrentou a pior epidemia de dengue da sua história, com 227.724 casos positivos e 177 mortes. Porém, os dados do novo ano epidemiológico já superam os registros anteriores.

Os dados dos boletins epidemiológicos divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde apontam que há 3.803 casos prováveis (somados os confirmados e sob investigação) entre agosto e a segunda quinzena de outubro, contra 3.474 casos no mesmo período em 2019. Nesse intervalo, além dos casos positivos e suspeitos, é o maior número de municípios com notificações e com casos confirmados: 277 cidades e 126 casos, contra 234 e 109 no ano anterior. Além disso, foram registradas três mortes por dengue, sendo que no mesmo período do ano passado não houve nenhum óbito.

Somente em outubro, do dia seis ao dia 20, 6.490 casos de dengue foram notificados e 848 foram confirmados. Na contramão do estado, Ponta Grossa registrou apenas nove notificações de possíveis casos de dengue e apenas um foi confirmado. Outros três casos seguem em investigação. Entre as cidades do Paraná com mais incidência de pacientes infectados pela dengue estão: Cambé (20), Londrina (8), Umuarama (8), Cascavel (7) e Paranavaí (5).

Confira todos os boletins epidemiológicos da dengue no Paraná clicando aqui.

Com assessorias/Foto: AEN