O Ministério Público Federal (MPF) informou hoje (18) que está investigando a suposta ligação entre ataques a torres de transmissão de energia e os atos antidemocráticos de 8 de janeiro. Desde a ocorrência dos atos, pelo menos quatro torres foram derrubadas no país.

Para auxiliar a apuração, o subprocurador da República Carlos Frederico Santos, chefe do grupo de investigação dos atos, pediu informações para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre dados e eventuais provas colhidas durante os ataques.

Desde a noite do dia 8, houve pelo menos quatro torres derrubadas (três em Rondônia e uma no Paraná) e 12 danificadas (quatro no Paraná, duas em São Paulo e seis em Rondônia).

Ontem (17), o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, disse que os atos de vandalismo terão “resposta e punição vigorosas” do poder público.

Ataques

Desde que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi eleito em segundo turno, no final de outubro, apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro demonstram inconformismo com o resultado do pleito e pedem um golpe militar no país, para depor o governo eleito democraticamente.

As manifestações dos últimos meses incluíram acampamentos em diversos quartéis generais do país e culminaram com a invasão e depredação das sedes dos Três Poderes, em Brasília, no dia 8 de janeiro.

Foto: Reprodução

da Agência Brasil