O setor de franquias do País, a exemplo da maioria dos setores da economia, também foi impactado diretamente pelos reflexos econômicos e sociais da pandemia de Covid-19. A interrupção das atividades não essenciais para evitar ou reduzir o contágio pelo novo coronavírus com o fechamento de comércios de rua e shoppings a partir da segunda quinzena de março, refletiu numa queda superior a 25% no faturamento de praticamente metade das franquias no 1º trimestre frente ao mesmo período de 2019.

O dado foi revelado na Pesquisa de Desempenho Setorial da ABF (Associação Brasileira de Franchising) referente aos primeiros três meses de 2020. Diante desses indicadores, a ABF espera um impacto maior no sistema de franquias nacional no 2º trimestre deste ano.

Na Região Sul, o mercado de franquias faturou R﹩ 6,8 bilhões no primeiro trimestre de 2020, o que representa um aumento de 2% no faturamento da região frente ao mesmo período anterior.

O mercado sulista ampliou em 11% o número de redes, atingindo o patamar de 986 marcas ativas na Região. Além disso, o Sul expandiu 13% em volume de unidades, com 18.183 operações de franquias. “Esses números provam que mesmo com a economia em retração, o Sul tem uma grande importância no sistema de franquias brasileiro. Temos cidades pujantes economicamente, é um mercado interessante no qual as empresas de franquias estão se adequando para atuar”, destaca o diretor da Regional Sul da ABF, Antonio Carlos Diel.

Diante de todo o cenário do 1º trimestre, destaca-se o desempenho do Estado de Santa Catarina, com um crescimento de 11% no faturamento. Segundo o diretor, os números positivos se devem à cultura do Estado extremamente adaptável aos processos das franquias e com uma pujança econômica favorável em comparação aos demais da Região.

• Impacto da pandemia do novo coronavírus no setor na segunda quinzena de março provocou um crescimento menor do que o esperado

• Santa Catarina se destaca com um crescimento de 11% em faturamento

• Serviços e Outros Negócios, Comunicação, Informática e Eletrônicos, e Limpeza e Conservação apresentaram melhor desempenho na Região.

Segmentos que mais cresceram em unidades na Região

Pela primeira vez, a ABF fez uma análise da expansão do número de unidades por segmento regionalmente. Os segmentos que apresentaram melhor desempenho nesse quesito foram Serviços e Outros Negócios* (crescimento em unidades de 51,4%), Comunicação, Informática e Eletrônicos (+24,7%) e Limpeza e Conservação (+24,1%).

Características intrínsecas de cada segmento foram bastante importantes para tais resultados. Apesar de não ser um dos segmentos com maior presença na Região, Serviços e Outros Negócios foi beneficiado pela interiorização de marcas que já atuavam no Estado e a vinda de novas marcas para a região. Destaque para empresas de consultoria e outros negócios e para a capilaridade. As franqueadoras do segmento que no primeiro trimestre de 2019 estavam em 236 cidades, passaram a operar em 313 municípios, um aumento de 33%.

Já Comunicação, Informática e Eletrônicos, houve um aumento de unidades de marcas já consolidadas na Região.

Asempresas deserviços de limpeza foram responsáveis pela ampliação do segmento de Limpeza e Conservação na região Sul. A maior parte das empresas já atuavam na região Sul. Destaque para a capilaridade: marcas que anteriormente cobriam 91 cidades, agora estão presentes em 108 municípios do Sul, um aumento de 19%.

*Serviços e Outros Negócios inclui os seguintes subsegmentos: Serviços administrativos (empresas de RH, contabilidade, locação de escritórios, seguros), Consultoria, Logística e Outros negócios (serviços e produtos pets, fornecedores de energia etc.)

Informações/Foto: Assessoria de Imprensa/ABF- Associação Brasileira de Franchising