De acordo com a polícia, a vítima tinha sete anos e foi levada pelos suspeitos ao Hospital Angelina Caron, com marcas de queimaduras, agressões e violência sexual.

Um homem e uma mulher foram presos em Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, suspeitos pela morte de uma menina de sete anos. De acordo com a Polícia Civil, os dois são padrasto e mãe da vítima.

O caso foi registrado na noite de segunda-feira (11) e está sendo investigado. A Polícia Militar (PM) informou que o casal chamou um motorista de aplicativo e encaminhou a criança ao Hospital Angelina Caron.

A menina já chegou ao local inconsciente, com marcas de agressão, queimaduras e violência sexual, de acordo com o Boletim de Ocorrência (B.O.) registrado. Uma pediatra do hospital constatou a morte.

A polícia informou que o motorista de aplicativo que encaminhou o casal com a menina até o hospital relatou que, ao encontrar a família, percebeu que a vítima estava nua, coberta com uma jaqueta.

Ainda conforme a polícia, os suspeitos disseram à equipe do hospital que a menina havia sofrido uma queda.

A polícia informou que o padrasto negou as agressões.

A mãe da criança, de acordo com registro do boletim, afirmou aos policiais que “a menina era agredida constantemente pelo padrasto” e que não havia denunciado o caso por medo.

O Hospital Angelina Caron informou que a paciente de sete anos deu entrada no hospital às 22h57, “já em óbito, com sinais de agressão. Ela foi levada ao hospital pelo padrasto e pela mãe. O hospital acionou a Polícia Civil, procedimento padrão em casos de agressão”.

Por G1