De acordo com a Editora UEPG, a proposta surgiu em setembro deste ano, quando a Universidade publicou em seu site um capítulo do livro “Numa pequena cidade do grande mundo”, de Judith, para marcar o aniversário de 197 anos da cidade. O professor do Curso de Medicina, Renato van Wilpe Bach destaca a relevância do livro para a história da cidade de Ponta Grossa. A notícia causou forte repercussão e, nesse contexto, veio à tona o livro de Emília Dantas Ribas, “A primavera voltará”, publicado em 1949, que é considerado o primeiro romance escrito por uma mulher nos Campos Gerais. Diante da importância histórica das duas obras, decidiu-se pela publicação de ambas.

Judith Dantas Pimentel nasceu em Ponta Grossa em 8 de maio de 1913 e faleceu em 7 de julho de 1989, em Curitiba. Foi professora e advogada. Em seu livro, com a intenção de contar a história da família na Chácara Dantas, a autora traz um cenário muito rico da vida em Ponta Grossa nos anos de 1910 e 1920. Um aspecto relevante do livro, por exemplo, é o destaque que faz sobre as comemorações do centenário de Ponta Grossa, em 1923. O livro de Judith marcará o lançamento de uma coleção sobre o Bicentenário de Ponta Grossa, que será comemorado em 2023.

Emília Dantas Ribas nasceu em Ponta Grossa em 26 de outubro de 1907 e faleceu em 19 de janeiro de 1978, em Curitiba. Cursou a Escola Normal em Ponta Grossa e aqui iniciou a sua carreira no magistério em 1924, na Escola de Aplicação, que funcionava com a Escola Normal de Ponta Grossa. Foi a primeira diretora do “Grupo Escolar Júlio Teodorico” (1935-1937) e da Escola Normal de Ponta Grossa (1940-1946), atualmente Instituto de Educação Prof. César Prieto Martinez. Em 1946, casou-se com Odilon Ribas e mudou-se para Curitiba, continuando sua carreira no Instituto de Educação do Paraná. Publicou muitos textos e poemas em jornais, mas consagrou-se como escritora com o seu romance “A primavera voltará”.

As edições serão possíveis graças a um conjunto de esforços voltados a levantar informações históricas que contextualizam as obras, dados biográficos das autoras e registros fotográficos. A Editora UEPG agradece a colaboração dos professores Jefferson Mainardes e  Renato von Wilpe Bach e dos familiares das autoras, em especial de José Carlos Dantas Pimentel, Rosane Pimentel Andraus, Marlou Santos Lima Pilatti, Carmen Santos Peixoto, Josélia Peixoto Alves, Maria da Penha Dantas Roeder e Osmário Souza Ribas.

A reedição das obras das irmãs Dantas permitirá à Editora UEPG cumprir seu papel na preservação da memória local, fazendo-a circular. Contribuirá de modo importante para que a cidade conheça elementos de sua história, ressignifique fatos e lugares e desenvolva ainda mais sua identidade.

Da assessoria / Foto: Aline Jasper