A decisão atende pedido do Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da Promotoria de Justiça de Capitão Leônidas Marques. A festa de formatura seria realizada nesta quinta-feira (10) em uma conhecida localidade de eventos da cidade, promovida pelos proprietários, entre os quais está uma servidora pública, diretora de uma escola estadual local.

O MPPR alega que a realização do evento, aberto ao público, violaria as orientações sanitárias de prevenção à propagação da pandemia de Covid-19, numa época em que a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva nos hospitais da macrorregião Oeste está próxima de 90%. O ajuizamento da ação se deu após diversas reclamações levadas à Promotoria de Justiça por pais de alunos preocupados com o risco que a festa representaria para a saúde dos participantes.

A decisão determinou ainda que os requeridos – a empresa e seus proprietários – estarão sujeitos ao pagamento de multa no valor de R$ 20 mil no caso de descumprimento, valor a ser dobrado a cada 15 minutos no caso de uma eventual realização da festa em desobediência à determinação judicial.

Do MPPR/Foto: Reprodução.