Nesta quarta-feira (10) a juíza de Direito Substituta, Erika Watanabe, negou o pedido do advogado ponta-grossense, Aldebaran Luiz Von Holleben, que queria ser reconhecido como o ‘Superman brasileiro’.

O advogado defendia que ele seria o ‘Superman brasileiro’ por conta de uma “sincronicidade (coincidência significativa)”. Clique aqui e relembre o caso. 

No documento, a juíza Erika Watanabe afirma que, embora o acesso à Justiça seja garantido pela Constituição, é necessário que a prestação jurisdicional seja justa e adequada.

A juíza ainda destaca que este tipo de pedido apenas tumultua a atividade judiciária. “Não existe nos autos qualquer elemento capaz de demonstrar a necessidade e utilidade do provimento jurisdicional ambicionado, que tão somente tumultua a atividade jurisdicional”, declara.

Clique aqui e confira o documento na íntegra