Um idoso de 63 anos morreu ao ser estrangulado com um cinto, na própria residência, em Bandeirantes, no norte pioneiro do Paraná. Um homem que havia conseguido carona com a vítima confessou o crime e disse que a motivação do crime teria sido R$ 1.500. Os dois estiveram juntos no dia 13 de setembro, mas ele só foi detido neste sábado (18). Outros dois homens foram presos por participarem da morte.

Na quinta-feira (16), um policial militar de folga viu o carro do idoso abandonado na estrada rural do bairro Invernada. Ao conferir que não havia indicativo de furto ou roubo, achou a situação estranha deslocou uma equipe até a casa do dono. O irmão do idoso abriu o imóvel para os oficiais, onde a vítima foi encontrada morta no chão da cozinha. O corpo estava coberto por uma manta.

Neste sábado (18), um dos envolvidos foi abordado no bairro Tabuleta pela Polícia Militar (PM) enquanto voltava do trabalho. Ele tentou fugir, mas foi pego e confessou que esteve no mesmo carro que o idoso no dia 13. Durante a conversa, descobriu que ele havia guardado R$ 1.500 na casa. Achando a quantia alta, resolveu que iria até a casa da vítima dois dias depois para furtar o dinheiro. Ao chegar na residência, o idoso teria o reconhecido e por isso foi morto. O criminoso agiu com dois comparsas, que também foram presos.

Além dos três homens envolvidos no roubo e no assassinato, uma outra pessoa também foi detida por receptação ao comprar o celular da vítima. Alguns itens levados estavam nas residências dos investigados.

do RicMais