Na tarde desta quarta-feira (12), o governador do Paraná, Ratinho Jr, deve assinar um acordo com o ministério de saúde russo para a produção de uma vacina contra o coronavírus. O anúncio foi feito hoje (11), após o presidente da Rússia, Vladmir Putin, divulgar a primeira vacina contra a COVID-19 registrada no mundo.

O embaixador da Rússia no Brasil, Segey Akopov, deve ser reunir com o governador do Paraná amanhã (12). A expectativa é de que o encontro sele a parceria para a produção da vacina, bem como a realização de testes e distribuição da mesma. Após a assinatura do acordo, o próximo passo é o compartilhamento do protocolo russo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil para a liberação das outras etapas.

A vacina russa é questionada pela comunidade internacional porque ainda se sabe pouco sobre sua eficácia. O site oficial sobre a pesquisa afirma que, no dia 1° de agosto, os testes de fase 1 e 2 foram concluídos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que sejam realizadas três etapas de testes.

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), que já atua em parceria com o Ministério da Saúde, deve um dos polos de produção e distribuição da imunização para a América Latina. Previsão é que distribuição no Brasil comece no segundo semestre de 2021.

Imagem: Agência Brasil  informações