Ambas as redes optaram por tirar do ar uma live do presidente nesta segunda-feira (25). Nela, Bolsonaro compartilhava uma mentira sobre uma relação entre a vacina contra Covid-19 e o vírus Aids. A transmissão havia acontecido na quinta-feira (21).

Bolsonaro havia usado como fonte de informação o site beforeitnews.com, conhecido por divulgar teorias da conspiração no Reino Unido.

Através de nota, as redes sociais reforçaram que suas políticas “não permitem alegações” de que vacinas contra a Covid-19 matam ou casam danos graves. A live, até o momento desta publicação, ainda está disponível no YouTube, que já está sendo pressionado para retirar o material do ar.

Informações: G1