A Expresso Princesa dos Campos Encomendas está ampliando os segmentos de atuação com a entrada nos setores de e-commerce e farma. De acordo com o presidente da Expresso Princesa dos Campos, Gilson Barreto, esses novos segmentos devem representar 10% do faturamento da companhia em 2021, que deve chegar a R$ 124 milhões. “Hoje, o braço de transportes de carga da Expresso Princesa dos Campos passou a representar 60% do faturamento do Grupo. Em 2020, faturou R$ 113 milhões, com uma lucratividade 874% superior comparada a 2019″, conta.

É importante ressaltar que, no e-commerce, a empresa inicia as atividades já com grandes clientes, como grupo Gazin, Britânia e Mercado Móveis. Em farma, empresas como Pontamed Farmaceutiva, AABA Comercio de Equipamentos Médicos e  Trajano e Cia já estão entre os clientes. Barreto afirma que o transporte de cargas está crescendo, por isso, a empresa investiu e se preparou para entrar no e-commerce, realizando as entregas no menor tempo possível. “Conseguimos ampliar a atuação e hoje reduzimos o tempo nas entregas no Paraná, em menos de 24 horas, e buscamos tanto aprimorar nossas tecnologias, nossos softwares, como nossa área logística”, afirma.

Ainda segundo o presidente, para atender o segmento farmacêutico, a EPC tem todas as autorizações solicitadas pela Anvisa, além de ter salas preparadas para receber insumos farmacêuticos. “São segmentos importantes para o crescimento da EPC. Investimos R$ 3 milhões na compra de novos caminhões, além de cerca de R$ 800 mil na reforma de terminais físicos de encomendas do grupo. Outros R$ 700 mil foram empregados em tecnologias, como rastreamento de frota, sistema de controle e aplicativos” ressalta.

Para atender a demanda por transporte de cargas, a empresa, hoje, conta com mais de 450 veículos, que mensalmente percorrem mais de 700 mil quilômetros realizando mais 150 mil entregas e coletas, com uma movimentação de 28 mil volumes diariamente.

A Expresso Princesa dos Campos, hoje, abrange 100% dos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. Em setembro desse ano, a operação de encomendas no Brasil chegou em Goiás e no Distrito Federal. Para o próximo ano, o objetivo é ingressar no Nordeste. “Esperamos até 2025 consolidar a região Sudeste e Centro-Oeste, dobrando o tamanho da nossa operação de encomendas”, ressalta.  

Outro ponto importante é que a EPC monitora 100% da sua frota através da sua torre de controle, que acompanha da coleta à entrega, em tempo real, além de todas as etapas no fluxo logístico.

da assessoria