Uma das grandes dúvidas causadas pela pandemia da Covid-19 no estado é com relação às aulas. Mais de um milhão de estudantes estão matriculados na rede estadual de ensino e, desde o início da pandemia, os estudantes estão acompanhando as aulas de maneira online através do ‘Aula Paraná’.

Nesta semana, a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEED) precisou desmentir uma ‘fake news’ distribuída na internet que anunciava o retorno das aulas no estado para o dia 17 de agosto (leia a reportagem aqui).

O D’Ponta News conversou com exclusividade com a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEED) para saber como está o processo de retomadas das atividades presenciais nas escolas estaduais e também se já há uma previsão de quando isso deve acontecer.

Criação do 4º ano do ensino médio está descartada no momento

Para tentar compensar a defasagem no ensino médio gerado pelo isolamento social da pandemia, o governo de São Paulo anunciou a criação do 4º ano do ensino médio. O secretário estadual de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, disse em entrevista à Rádio Bandeirantes que os alunos não serão obrigados a cursar esse ano a mais, a ideia é que a criação seja como um reforço escolar.

Já no Paraná, por enquanto a ideia está descartada, garante a Secretaria de Educação. “No momento não temos essa ideia em mente, uma vez que o Aula Paraná vem suprindo a necessidade dos alunos e tendo uma alta adesão e alcance por volta de 99% e um aproveitamento nas atividades em torno de 80%”, destaca o órgão.

A Secretaria argumenta a questão das realidades distintas entre os dois estados. “Outro ponto é a realidade diferente entre os dois estados. Lá eles não tiveram tantas possibilidades de aulas não presenciais, já para nós o sistema online está sendo bastante satisfatório, e o Aula Paraná inclusive contará como ano letivo”, completa.

Governador crê em volta às aulas presencial distante

Para o governador Ratinho Junior a volta presencial das aulas ainda não deve acontecer tão em breve. Em uma entrevista à RPC nesta quinta-feira, 9, Ratinho Junior afirmou que foi criado um comitê, e este é responsável por estudar o caso diariamente e encontrar possibilidades para esse retorno.

“Existe uma equipe ampla estudando esse assunto e que avalia diariamente sobre quando e como os alunos deverão retornar para as salas de aula com segurança para evitar a propagação da Covid-19”, disse.

Sobre estipular uma data, Ratinho foi enfático ao dizer que antes do mês de setembro é improvável que voltem as aulas. “Acho muito difícil isso acontecer antes de setembro”, afirmou.

Comitê de Volta às Aulas

Os primeiros protocolos de retorno das aulas no Paraná começaram a ser avaliados pelo Comitê de “Volta às Aulas” nesta quinta-feira (9). A proposta final deve ser validada pelas autoridades sanitárias da Secretaria da Saúde no dia 28 de julho. Neste primeiro encontro todos os integrantes participaram da apresentação do levantamento de materiais, insumos, e itens de proteção individual que serão necessários para o retorno. Na semana que vem, o grupo será dividido por setor para construir a proposta final que será apresentada nos últimos dias de julho.

O retorno das aulas ainda não tem data prevista para acontecer, mas depende da definição deste protocolo, que após aprovado pelos epidemiologistas da Secretaria da Saúde, será adotado nas escolas de todo o estado. A intenção principal do Comitê é planejar como será a volta dos jovens estudantes e profissionais da Educação para as salas de aula, de forma que, ao ser definida a data, o processo ocorra de maneira organizada.

O encontro ocorreu on-line, seguindo o que determina os decretos estaduais, e contou com a participação da Casa Civil, das Secretarias de Estado da Educação, da Saúde, do Planejamento, da Fazenda, da Fundepar e da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Participaram também representantes da Assembleia Legislativa, do Ministério Público, dos Conselhos Estadual e Municipais de Educação e da União das Secretarias Municipais, além da Associação dos Municípios do Estado. Também estiveram presentes os representantes dos trabalhadores da Educação e das escolas particulares, além da Federação das Associações de Pais, Mestres e Funcionários das Escolas Públicas do Paraná.

Abrindo a reunião, Guto Silva, secretário chefe da Casa Civil, destacou a importância deste planejamento para que, quando a data for estabelecida, cada ente envolvido na Educação saiba qual será o seu papel:

“Quem de fato nos dará o aval para nossa data de retorno será a Saúde, a nossa grande intenção é estar preparado para quando tivermos este ok. Nós temos a compreensão de que o momento é extremamente difícil, sensível, e que não podemos tomar decisões precipitadas. Estamos tratando de milhões de vidas, temos uma grande preocupação com os alunos, as famílias e com os milhões de profissionais da Educação e precisamos oferecer segurança para que todos possam ter tranquilidade para voltar à sala de aula”, destacou.

Para Gláucio Dias, diretor-geral da Secretaria da Educação, com o envolvimento de todos os atores da Educação neste Comitê, o estado irá garantir que o plano de retorno de fato traga tranquilidade a todos quando for possível retornar:

“Nossa intenção é de fato abrir um canal de diálogo, em que todos possam contribuir na construção de um rigoroso plano de retorno. No fim, quando a situação do coronavírus estiver sob controle, teremos a tranquilidade de que atendemos aos anseios de todos os envolvidos e, assim, garantiremos a segurança dos jovens, profissionais e das famílias paranaenses”, explicou. Gláucio destacou ainda que “mesmo que não tenhamos uma data neste momento, o planejamento com antecedência vai garantir que todas as escolas, públicas e privadas, estejam fisicamente preparadas para cumprir os protocolos sanitários”, completou.

Estudos iniciais

Durante o encontro a Secretaria da Educação apresentou os estudos iniciais já realizados pela Diretoria de Planejamento e Gestão Escolar em parceria com a Secretaria da Saúde. Adriana Kampa, responsável pela Diretoria, mostrou um levantamento inicial com a quantidades de materiais, insumos, salas de aulas e EPIs que seriam necessários para atender todos os estudantes e profissionais envolvidos na educação.

Cronograma do Comitê

Com base nos estudos iniciais apresentados pela Seed, cada integrante do Comitê irá se reunir individualmente com a Secretaria para contribuir com mais dados e propostas para o retorno. Os encontros vão acontecer entre 13 e 17 de julho. Na semana seguinte o protocolo será estruturado para que, no dia 28, seja apresentado aos epidemiologistas da Saúde. Com o plano aprovado pela Sesa, no dia 30 de julho, uma nova reunião geral do Comitê será convocada para aprovação final do protocolo.

Instalação do comitê

Nesta quinta-feira (9) com a instalação do comitê de volta às aulas, o diretor-geral da Secretaria da Educação e do Esporte, Gláucio Dias, gravou um áudio à imprensa explicando como serão os trabalhos no comitê e como os estudos por parte deste novo órgão irão funcionar no Paraná.

Ouça abaixo o áudio na íntegra:

Por: Matheus Fanchin/Com informações/Áudio: Secretaria de Educação/Foto: Freepik