Os casos de COVID-19 na Europa aumentaram por causa de uma mutação no novo coronavírus, que foi rastreada a partir da Espanha. Essa é a conclusão dos estudos de uma universidade suíça, a ETH Zürich. Centenas de mutações do novo coronavírus já foram identificadas na Europa. Mas de acordo com esse estudo, poucas foram tão difundidas como essa nova mutação, chamada de “20A.EU1”. Ela teria sido responsável por gerar a 2ª onda no continente.

Ainda de acordo com o estudo, a mutação provavelmente se originou em trabalhadores agrícolas no nordeste da Espanha, onde foi registrada pela primeira vez em junho. Depois aconteceram eventos “super espalhadores” durante o verão europeu. E isso ficou agravado quando as viagens pela Europa foram liberadas. Em julho, seis países já teriam registrado a presença da mutação “20A.EU1”. Segundo o estudo, 4 em cada 5 casos novos no Reino Unido aconteceram por causa dessa mutação. Os cientistas relacionaram esse índice a transmissões individuais ocorridas em julho e agosto.

Com informações: UOL