Pesquisadores de um consórcio de universidades e institutos do país afirmam que o Brasil pode ter 12 vezes mais casos de coronavírus do que os divulgados oficialmente pelo governo. A razão seria a pouca quantidade de testes e longas esperas para confirmar os resultados.

Para chegar a essa conclusão, foi examinado a proporção de que resultaram em mortes até 10 de abril e comparada essa proporção com as taxas de mortalidade previstas com base na idade dos pacientes da Organização Mundial da Saúde (OMS). Como a taxa de mortalidade no Brasil está muito acima do esperado, isso seria um indício de que muitos casos não estão sendo notificados. O estudo estimou que que apenas 8% dos casos estão sendo relatados.

De acordo com os dados oficiais, o Brasil tem hoje (14) 23.430 casos confirmados e 1328 mortes, o que representa uma taxa de letalidade de 5,7%. “O elevado grau de subnotificação pode sugerir uma falsa ideia de controle da doença e, consequentemente, poderia levar ao declínio na implementação de ações de contenção, como o isolamento horizontal”, diz o documento escrito pelos pesquisadores.

O consórcio prevê que, até 20 de abril, o número de casos aumentará para 25.164 no cenário mais otimista e 60.413 casos, no mais pessimista.

Fonte: Portal Uol