No último dia 28, a equipe de Ortopedia e Traumatologia da Santa Casa de Ponta Grossa realizou um procedimento cirúrgico inédito na região dos Campos Gerais, que consiste na correção de ossos em situações de fraturas. Neste caso, a paciente em questão fraturou o úmero (osso superior do braço), passou por diversas cirurgias em outras instituições, porém sem obter sucesso.

O cirurgião Dr Carlos Miers explica a dificuldade para a realização do procedimento: “a cada cirurgia realizada a quantidade de osso disponível no braço era menor, e quando a paciente chegou até mim ela já tinha o úmero direito muito menor que o esquerdo, e com um defeito ósseo grande.”

A primeira etapa do tratamento consistiu em tratar a infecção, após isso foi necessário fazer um transporte ósseo com fixador externo, utilizado pela paciente durante 2 anos. Em seguida foi necessário estabilizar e fixar o úmero da parte superior até a inferior, porém não havia placa/haste disponível no mercado que supria a necessidade desta paciente “aí que começa a singularidade deste procedimento, nós em parceria com a empresa Neoortho, desenhamos e desenvolvemos uma placa personalizada especifica para a anatomia desta paciente”, explica o profissional.

O projeto de personalização da placa foi realizado utilizando tecnologia de ponta através e modelos computacionais extraídos de tomografia, simulações mecânicas em elementos finitos para garantir que o material não iria falhar durante o tratamento: “após diversos testes chegou-se a versão final da placa que foi instalada na paciente durante a cirurgia”, complementa o Dr Carlos.
Participaram da cirurgia os profissionais Dr Carlos Miers e o Dr Rodrigo Favaro, o procedimento foi realizado no centro cirúrgico da Santa Casa, durou 4 horas e foi um sucesso.

A Instituição que é referência para 28 municípios vem traçando estratégias para cumprir sua missão de acolher e tratar o paciente respeitando sua individualidade, proporcionando uma experiência em saúde com ética, segurança, tecnologia e resolutividade.