Nascido no interior do município de Palmeira, na localidade de Queimadas, José Aílton Vasco tem 47 anos. Ele é administrador, empresário e agricultor, casado pai de 2 filhos, já foi vereador, com mandato cumprido no período de 2013 a 2016. Na última eleição municipal, optou por não disputar a reeleição para a Câmara Municipal, mas teve seu nome cogitado para uma candidatura em prefeito, o que acabou não acontecendo, Agora, passados quatro anos, volta a frequentar a lista dos pré-candidatos e diz que, desta vez, será mesmo candidato a prefeito de Palmeira, pelo PSB.

Zé Aílton, como é conhecido, conta que saiu de casa, em Queimadas, só pra estudar fora, e que depois retornou com o intuito de ajudar a comunidade. Relata que comprou um posto de combustível às margens da BR 277 e, que dali pra frente, os negócios prosperaram. Hoje, ele tem atividades nos ramos de combustível, restaurante e imobiliário.

No mandato de vereador um mandado realizou várias ações na Câmara voltadas para beneficiar as comunidades rurais e a agricultura, como faz questão em enfatizar. Destaca, ainda, o trabalho conjunto com as comunidades e associações de produtores da região que representou, valorizando o trabalho e as ações dos moradores. Este tipo de atuação, diz que pretende repetir quando prefeito, agora abrangendo todas as comunidades do município

Ao se colocar como pré-candidato a prefeito de Palmeira, ele diz que, entre muitas coisas, destaca algumas prioritárias. Primeiro, que mesmo quando foi vereador por um mandato e tinha tudo pra conseguir uma reeleição, não quis manter-se na Câmara Municipal porque percebia que não conseguiria fazer o que pretendia. “Se fosse só pra ficar ganhando salário de vereador eu não queria, pois nunca prometi nada, mas fiz tudo o que estava ao alcance de um vereador”, explica Zé Aílton. Isto, apesar de ter realizado muitas ações nas comunidades, em obras e atividades sociais, conforme ressalta.

Apoios

A intenção de ser prefeito, de acordo com ele, vem do fato de ser conhecido por grande parte da população, pessoas que sabem de sua identificação com a agricultura. Ainda, que seus negócios no ramo de combustível, imobiliário e restaurante proporcionam muitos contatos. Assim, assegura que são “várias entidades e amigos apoiando, um grupo formado de agricultor, agricultura familiar, empresários, todos juntos”, diz.

O pré-candidato afirma que quer ser prefeito de Palmeira porque sabe que vereador tem ação muito limitada. Segundo le, “vereador não manda, não tem poder de executar, vereador fiscaliza”. Assegurando ter muitas ideais e planos pra o município, cita o incentivo ao emprego, especialmente ao primeiro emprego; o apoio no fomento às pequenas empresas do município, através de linhas de crédito com juros reduzidos para os pequenos empresários; e projetos para moradia, visando tirar moradores de áreas de riscos e proporcionar moradia digna para as pessoas. Mais à frente, o pré-candidato afirma que pretende trabalhar com, no máximo, dez secretarias municipais, dizendo ser possível eliminar umas três ou quatro e, com isso, investir mais nas prioridades. Aqui, destaca a agricultura familiar, falando em apoio para a produção e a comercialização dos produtos, incentivando a venda direta ao consumidor.

Zé Aílton ressalta que no interior do município tem muito a ser feito. Afirma que produtor rural não deve ficar implorando por estradas em condições de tráfego, afinal, como contribuintes, entende que têm direito. Estradas em boas condições, com manutenção e conservação permanente, é um dos pontos que reafirma. Diz, ainda, que é preciso valorizar as pedreiras para ter material, fazer parceria com as comunidades, com os agricultores, facilitando os serviços de conservação das estradas.

Para a saúde, diz que o primeiro passo é ver uma maneira de fazer alguma coisa pelos nossos hospitais da cidade. Fala em apoio ao projeto de equoterapia, que diz ser de uma importância muito grande, mas pelo qual nada tem sido feito, apesar de muitas crianças precisarem, muito em especial as da APAE.

Problemas

Questionado sobre o que vê como os maiores problemas do município na atualidade, o pré-candidato é breve e elenca, na cidade: saúde, emprego, habitação. No meio rural: estradas, água encanada, saúde e a falta de incentivo aos agricultores.

Positivos

Quanto aos pontos positivos do município, Zé Aílton destaca que Palmeira está muito bem localizada. “Venho mantendo contado com muitos empresários em São Paulo, Curitiba, Ponta Grossa, no Rio Grande do Sul, vários com muito interesse de sair das capitais e grandes cidades e investir no interior”, exemplifica, dizendo que estão investindo em cidades vizinhas porque em Palmeira não existe um projeto para a instalação de indústrias. Ele afirma, também, que há muito potencial na região, que enaltece como um região das melhores terras férteis e apta para o turismo.

Futuro

O ano de 2020, com crise econômica, crise de emprego e crise de saúde, deve deixar muitas marcas. Questionado sobre o que pretende fazer, se eleito prefeito em 4 de outubro, comandando a Prefeitura Municipal em 2021, Zé Aílton dispara uma pergunta: “O que fazer depois do Covid-19?”. E responde: “Essa pergunta acho que nem o presidente dos Estados Unidos saberia responder”. Então, afirma que, primeiro, é preciso rezar muito, por nas mão de Deus pra que tudo se alinhe. Aí, engata a opinião de que o primeiro passo a ser dado virá logo após a eleição, que é a união de todos, pra que, juntos, todos possam passar por essa crise. Por isso, enfatiza o enxugamento das despesas fixas da Prefeitura, principalmente a folha de salários, cortando, no mínimo, três secretárias e muitas outras ações em conjunto com as comunidades da cidade e rurais.

Por Leia A Folha