Os primeiros testes com um ônibus 100% elétrico realizados pela Expresso Princesa dos Campos, empresa paranaense de transportes de passageiros e encomendas, mostraram uma redução de custos de 54% por viagem. Durante 60 dias, a empresa realizou 66 viagens em Ponta Grossa e Curitiba, ambas no Paraná.

Com 120 quilômetros entre as duas cidades, foram percorridos 7.980 quilômetros no total. O ônibus elétrico consumiu 130,02 kWh por viagem, gerando um consumo médio de 1,088 kWh por quilômetro rodado.

Para recarregar as baterias do ônibus elétrico, houve um custo médio de R$ 84,51 (R$ 0,70 por quilômetro) por viagem entre Ponta Grossa e Curitiba. Em comparação, os ônibus convencionais têm um custo médio de abastecimento com diesel de R$ 185,03 por viagem (R$ 1,55 por quilômetro).

Além da redução de custos, o ônibus elétrico tem uma tecnologia limpa, sendo um aliado do meio ambiente e com um nível muito baixo de ruído. Os testes foram realizados em parceria com a startup de venda de passagens, Embarca, BYD e Marcopolo.

Para o CEO da Expresso Princesa dos Campos, Gilson Barreto, o teste com ônibus elétrico mostrou que a empresa está avançando para ter veículos sustentáveis no transporte rodoviário muito em breve. “Ficamos muito animados com os resultados. Tivemos uma economia de 54% por viagem durante os 60 dias de teste, quando comparado com modelo similar movido a diesel, o desafio continua na autonomia, que ainda é baixa”, afirma.

O modelo testado foi o BYD D9F, com carroceria Marcopolo Viaggio 1050. O veículo tem até 300 quilômetros de autonomia e a recarga total (0% a 100%) leva até quatro horas. Esse é o primeiro veículo desta categoria no Brasil destinado às operações de fretamento de curtas e médias distâncias. O chassis BYD D9F é utilizado para aplicação em carrocerias com até 13,2 metros de comprimento. O motor BYD-2912TZ-XY-A, de 250 KW, está integrado às rodas do eixo traseiro, contando com um módulo de controle eletrônico de tração. 

 

 

 

 

 

 

 

da assessoria