A operação foi desenvolvida através do recebimento e processamento de informações oriundas da comunidade, as quais relatavam o envolvimento de detentos de estabelecimentos prisionais da cidade de Ponta Grossa/PR, na continuidade da prática de diversos crimes, como tráfico de drogas, roubos, furtos, homicídios e comércio de armas de fogo e munições, sendo que muitos desses exerciam importantes funções dentro de organizações criminosas. Devido a este fato, a operação recebeu a denominação de Bastilha, alusão à queda da Cadeia da Bastilha, importante acontecimento histórico no início da Revolução Francesa.

Em conjunto com o Ministério Público e poder judiciário da comarca de Ponta Grossa/PR, foram emitidos 40 Mandados de Prisão e 43 Mandados de Busca e Apreensão, os quais foram cumpridos nas cidades de Ponta Grossa, Jaguariaíva, Prudentópolis, Imbituva e Ivaí.

Foram obtidos os seguintes resultados: 38 pessoas foram presas, sendo 27 homens e 11 mulheres; foram apreendidos diversos celulares; balanças de precisão; anotações referentes ao comércio de entorpecentes; além de 500g de substância análoga à maconha e 36g à cocaína. Resultados alcançados com o apoio das seguintes unidades: 16º BPM (Prudentópolis), 8ª CIPM (Ivaí e Imbituva), 3ª Cia do 1º BPM (Jaguariaíva) e Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas.

As ações desenvolvidas durante a operação carregam os mais nobres ideais da profissão Policial Militar, com a busca de maior segurança à toda população através da prisão de criminosos, demonstrando assim todo o sentimento de abnegação dos militares estaduais em prol da causa pública.

Imagens/informações: Polícia Militar