No próximo domingo (29), 57 cidades brasileiras terão segundo turno para definição de prefeitos e prefeitas. Ponta Grossa, a única cidade do país com duas mulheres disputando o pleito, é a única cidade do Paraná onde foi necessária a realização do segundo turno. Com isso, cresce a expectativa do eleitorado para conhecer a vencedora das eleições, porém, também aumentam as desconfianças e incertezas com relação a divulgação dos resultados, uma vez que no primeiro turno, realizado no dia 15 de novembro, os resultados foram divulgados pelo TSE (Tribunal Regional Eleitoral) muito depois do previsto, quase próximo das 00h.

Com relação a isso, o ponta-grossense e juiz titular da Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), Roberto Ribas Tavarnaro, afirma que deveremos retornar à normalidade da apuração dos votos. “Como o sistema agora é centralizado no TSE, teve essa demora na apuração do primeiro turno. Não posso estipular um horário preciso, porém, devemos voltar para a normalidade, isto é, por volta das 19h, no máximo às 20h, deveremos ter 100% das urnas apuradas”, acredita.

Sobre o atraso ocorrido no dia 15, o juiz afirma que a centralização no TSE foi uma novidade, e que no segundo turno é pouco provável que isso aconteça devido à quantidade inferior de cidades na disputa. “Foi uma novidade para o TSE a apuração, por isso é natural que problemas ocorram, principalmente pela dificuldade de testar o sistema antes do pleito. Mas, creio que como são apenas 57 cidades no Brasil disputando o segundo turno, a apuração seja muito mais rápida do que foi no primeiro turno”, afirma.

Lembrando que a abertura das urnas para a votação no domingo (29) acontece às 7h e o encerramento da votação é às 17h. O horário das 7h às 10h é preferencial para idosos acima de 60 anos realizarem o voto.

O eleitor deve levar o título de eleitor ou o aplicativo e-título, um documento com foto, uma caneta, e estar sempre usando a máscara de proteção para evitar o contágio pela COVID-19. Ainda, todas as seções eleitorais disponibilizam álcool em gel tanto na entrada, quanto na saída do eleitor. O TSE recomenda também que seja observada a distância de no mínimo um metro em caso de fila na seção eleitoral.

Foto: Divulgação informações