Segundo a polícia, namorado da educadora também foi preso; casal é suspeito de entregar maconha em um apartamento, onde morava com quatro menores de idade, que são filhos da suspeita.

 

Uma mulher, de 34 anos, e o namorado dela, de 26 anos, foram presos suspeitos de tráfico de drogas, em Guarapuava, na região central do Paraná, nesta quinta-feira (27), segundo a Polícia Civil.

De acordo com a polícia, o casal é suspeito de entregar maconha em um apartamento, onde moravam com três crianças e um adolescente, que são filhos da suspeita.

A mulher é educadora infantil na rede municipal infantil de Guarapuava, conforme a polícia. O casal também é suspeito de envolver as crianças nos crimes.

Conforme a investigação, os menores, que têm 7, 10, 12 e 16 anos, usavam drogas e ficavam no mesmo espaço enquanto terceiros consumiam entorpecentes.

“Levantamos que, além da traficância, estaria existindo ali o consumo de drogas na presença de adolescentes e crianças que seriam filhos da suspeita ou até o próprio consumo compartilhado com esses menores de idade”, disse a delegada do caso, Ana Hass.

As crianças passavam produtos de limpeza nos corredores do condomínio para disfarçar o cheiro de droga, conforme a polícia.

A Prefeitura de Guarapuava informou que colaborou com a investigação da Polícia Civil e que, diante dos fatos, a Secretaria Municipal de Educação tomará as medidas administrativas cabíveis para apurar a conduta da servidora.

Investigação

 

As investigações da Operação Má Educadora começaram há um ano e meio. Há cerca de um mês, segundo a polícia, o casal iniciou uma espécie de ‘delivery’ de maconha, cocaína e ecstasy na cidade.

De acordo com a Polícia Civil, no trabalho e na vizinhança, a mulher ameaçava colegas e vizinhos que suspeitavam do crime. Ela dizia que tinha parentes e ex-namorados traficantes.

As prisões ocorreram após denúncias anônimas. Segundo a polícia, o casal está preso preventivamente por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Ambos negam o crime.

“Os suspeitos não confessam o crime de tráfico, eles alegam que são usuários. Inclusive, uma das crianças que estava lá confirmou isso para a polícia, dizendo que a mãe não seria traficante, mas apenas usuária. Eles alegam que isso tudo seria em razão de uma retaliação de um ex-convivente da suspeita”, disse a delegada.

Os filhos da suspeita foram encaminhados ao Conselho Tutelar de Guarapuava.

Durante a prisão, a polícia aprendeu 11 gramas de maconha, e o suspeito tentou arremessar a droga para um armário assim que a polícia chegou.

Do G1 Paraná