Na última quarta-feira , a Câmara de Vereadores de Ponta Grossa aprovou em segunda discussão o Projeto de Lei 31/2020, que institui o Dia Municipal da Fibromialgia. De autoria do vereador Geraldo Stocco, o PL prevê atendimento preferencial para portadores da doença, além da possibilidade de estacionar em vagas especiais e a realização de discussões para a conscientização da população.

“A ideia veio de duas meninas que fazem parte de uma associação de portadores de Fibromialgia aqui na cidade. Esse projeto de lei existe em várias outras cidades e elas que me trouxeram essa ideia. Eu fui somente um elo entre elas e o poder público”, explica o vereador. Ele conta que o PL é necessário porque, muitas vezes, os portadores da doença sofrem preconceito. “Essa doença não exterioriza. Ela não tem marca, não tem mancha, e, por muitas vezes, chefes e outras pessoas acabam dizendo que a dor que elas sentem é frescura, que não existe”, comenta.

De acordo com Stocco, serão realizadas discussões para a conscientização da população a respeito da Fibromialgia. “Queremos fazer uma audiência pública e ações, juntamente com a secretaria de Educação, para a conscientização nas escolas, para as crianças que estudam na rede municipal, juntamente com a família”, explica.

A doença

De acordo com o médico reumatologista Marcelo Schafranski, a Fibromialgia é uma doença multifatorial que causa dores difusas, ou seja, pelo corpo todo. “A detecção é feita através de exame clínico de exclusão. Então você vai eliminando outras doenças que também causam essas dores até chegar no diagnóstico de fibromialgia”, comenta. Ele lembra que a doença não tem cura, mas tem tratamento.

Schafranski ainda conta que a doença afeta a qualidade de vida do portador. “Causa cansaço, dores. Muitos apresentam variação de humor, sono não reparador. Uma série de fatores que dificulta muito o dia a dia”, complementa.

O projeto aprovado na Câmara segue agora para sanção do prefeito Marcelo Rangel.

Por DPonta News