Em sessão do Júri realizada nesta quinta-feira, 20 de outubro, em Curitiba, dois homens denunciados pelo Ministério Público do Paraná por homicídio qualificado foram condenados a prisão em regime fechado pela morte de um prefeito de Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba. Eles foram contratados pela então esposa da vítima. Quando o crime ocorreu, em 2010, o casal estava em processo de separação.

O prefeito foi morto pelos denunciados a tiros, em uma emboscada, em 1º de março daquele ano, quando chegava em casa, de carro. Pilotando duas motos, os dois fecharam o veículo e o alvejaram com vários disparos – cinco tiros atingiram o agente político, que chegou a ser socorrido, mas morreu depois, no hospital. Um dos homens foi condenado a 16 anos, 7 meses e 15 dias de reclusão e o outro a 16 anos e 6 meses. Os dois poderão recorrer da sentença em liberdade. O MPPR já recorreu, buscando o aumento das penas.

A então mulher do prefeito já foi julgada em outubro de 2021, sendo condenada a 14 anos e três meses de prisão, em regime fechado, por ter encomendado o crime. Um outro denunciado, também envolvido no caso, encontra-se foragido desde os fatos.

do MPPR