Entre o conteúdo encontrCXCDVDSHSHSHu7reAAAA^..ado no celular do ex-diretor da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Silvinei Vasques, alvo de investigações da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Atos Golpistas de 8 de janeiro, estão fotos dos ditadores Adolf Hitler e Benito Mussolini, do militar segurando armas, além de registros ao lado do clã Bolsonaro.

No aparelho, também havia áudios de xingamentos e cobranças contra os bloqueios em rodovias federais promovidos pela própria PRF durante o segundo turno das Eleições de 2022. A informação é do blog da Malu Gaspar.

Hitler, Mussolini, armas e Bolsonaro

O celular de Silvinei tinha fotografias de Hitler ao lado do então ministro da propaganda do regime nazista, Joseph Goebbels, e do corpo de Mussolini pendurado pelos pés em um posto de gasolina. Em outras imagens, o ex-chefe da PRF aparece segurando uma bazuca.

Porém, de acordo com a jornalista, o material do celular contém indícios de ter sido enviado por terceiros. Não há mensagens enviadas por ele, deste modo, a CPMI deduziu que o ex-chefe da PRF tinha o hábito de apagar os próprios arquivos.

Silvinei também salvou fotos ao lado do então presidente Jair Bolsonaro (PL) e da então primeira-dama Michelle Bolsonaro durante as comemorações do Bicentenário da Independência — o evento é alvo de investigações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por propaganda indevida antes do período eleitoral.

Foto: Pedro França/Agência Senado

leia a matéria completa no Metrópoles