O abaixo-assinado do grupo Fechados pela Vida, formado por cerca de 200 pequenos empresários da área de bares, restaurantes, cafeterias e casas noturnas, foi protocolado junto à Prefeitura de Curitiba, na tarde desta quinta-feira (25). O documento que pede um lockdown na cidade foi entregue com cerca de 15 mil assinaturas. Hoje, o abaixo-assinado possui 16.100 nomes, aproximadamente.

O abaixo-assinado do grupo Fechados pela Vida, formado por cerca de 200 pequenos empresários da área de bares, restaurantes, cafeterias e casas noturnas, foi protocolado junto à Prefeitura de Curitiba, na tarde desta quinta-feira (25). O documento que pede um lockdown na cidade foi entregue com cerca de 15 mil assinaturas. Hoje, o abaixo-assinado possui 16.100 nomes, aproximadamente.

De acordo com o movimento, a intenção do abaixo-assinado é fazer com que neste período de fechamento total os casos de coronavírus tenham uma queda e, assim, seja possível a retomada com segurança de todas as atividades.

Bandeira laranja

A bandeira laranja foi mantida por mais uma semana e a Prefeitura de Curitiba complementou o Decreto 774 cujo conteúdo original continua integralmente o mesmo, acrescido de ajustes em três áreas: missa e cultos religiosos, restaurantes e serviços de telemarketing. O alerta laranja foi mantido por causa do avanço da pandemia do novo coronavírus na cidade e as medidas restritivas tem o objetivo de aumentar o isolamento social e evitar aglomerações para desacelerar a transmissão do vírus.

Pelos ajustes feitos, missas e cultos coletivos continuam proibidos, mas o novo texto esclarece que as atividades administrativas e os atendimentos de assistência religiosa individual podem ser feitos, desde que respeitadas as regras de distanciamento entre as pessoas.

Para assinar o abaixo assinado do Fechados pela Vida clique aqui.

Informações/Foto: Banda B/Heuler Andrey/DiaEsportivo/Folhapress